Campo Grande - MS, terça, 14 de agosto de 2018

direitos de transmissão

Palmeiras prefere Globo à Record

22 MAR 2011Por estadão13h:50

O Palmeiras vai esperar mais dez dias para fechar com a Globo os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro. O clube, porém, deseja estar no mesmo patamar financeiro de Corinthians e Flamengo - o Alvinegro, por exemplo, acertou com a emissora carioca o pagamento de R$ 110 milhões anuais pelo triênio 2012-2014. "Queremos o mesmo valor, mas se for 3 ou 4 milhões de reais a menos não tem problema", afirmou ontem ao Estado o presidente Arnaldo Tirone.

O cartola já iniciou as conversas com a Globo e teria nesta terça-feira um encontro com os representantes da TV Record, mas teve de adiá-lo para a semana que vem para definir outra questão deixada pela administração de Luiz Gonzaga Belluzzo: os detalhes da rescisão de contrato com a patrocinadora Samsung realizada no ano passado. Na quarta, Tirone viaja para Londres, para ser chefe da delegação brasileira no amistoso contra a Escócia, domingo.

Apesar de a Record ainda sonhar fechar contratos de transmissão com os clubes após o racha no Clube dos 13, não deve ter sucesso com o Palmeiras. Tirone já adiantou a sua preferência, e por motivos profissionais. "Como explicar para o patrocinador que a marca dele não vai aparecer na Globo?", questiona.

Mas, apesar das exigências, Tirone dificilmente conseguirá um acordo idêntico ao do Corinthians com a Globo, que ontem fechou contrato também com Coritiba e Cruzeiro. A verdade é que qualquer dinheiro que entrar aos cofres do Palmeiras será bem-vindo. Tirone calcula uma dívida de pelo menos R$ 50 milhões a ser paga a curto prazo e tenta não repetir os mesmos erros de seu antecessor.

O presidente usa Lincoln para explicar por que ainda não reforçou o time. "Não queremos trazer ninguém com pressa para não acontecer a mesma coisa." O meia fechou contrato por cinco temporadas, recebe cerca de R$ 250 mil por mês e o clube não sabe o que fazer com ele, que atuou em apenas um jogo no ano e não vai mais ser utilizado por Felipão. Nesta quarta, a diretoria vai se reunir com o jogador para decidir seu futuro. "Não podemos rescindir o contrato", afirma Tirone, lembrando que o atleta tem alta multa contratual. Além disso, Lincoln ainda tem a receber 1 milhão (R$ 2,37 mi) de luvas.

Leia Também