quinta, 19 de julho de 2018

CAMPEONATO PAULISTA

Palmeiras decepciona e apenas empata com o Botafogo de Ribeirão Preto

15 JAN 2011Por Arlindo Florentino20h:42

Arrasado pelo péssimo fim de temporada em 2010, o torcedor palmeirense sofreu na primeira guerra de 2011. Na noite deste sábado, o Verdão utilizou a base do ano passado e mostrou um futebol decepcionante na estreia do Campeonato Paulista, no empate por 0 a 0 com o Botafogo de Ribeirão Preto.

O Palmeiras voltou ao Pacaembu pela primeira vez depois da trágica eliminação contra o Goiás, no dia 24 de novembro, pela Copa Sul-americana. Descrente com a equipe, pouco reforçada pela diretoria até o momento, o torcedor não compareceu em um número destacado - foram 7.433 expectadores.

Na primeira apresentação da temporada, o Palmeiras mostrou um bom futebol somente durante uma parte do primeiro tempo. Na etapa final, o Alviverde sentiu o curto tempo de preparação e, sem pernas, pouco criou.

O Palmeiras volta a jogar pelo Campeonato Paulista na quinta-feira à noite (21 horas) no que seria, na teoria, o primeiro jogo como visitante. Contudo, o Ituano não poderá atuar no estádio Novelli Júnior em função das reformas no local, portanto irá usar o estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, para o compromisso.

O Jogo - Em clima de pré-temporada, o Palmeiras iniciou o confronto no Pacaembu desatento em sua retaguarda. Em oito minutos, proporcionou duas chances ao adversário, porém Dirceu e Ramón não tiveram sorte em suas finalizações que rasparam a trave do goleiro Deola.

O Palmeiras melhorou de rendimento a partir do momento em que seus atacantes chamaram a responsabilidade. Na primeira oportunidade, aos dez minutos, Kleber invadiu a área aos trancos e barrancos e só perdeu o pique ao dividir a bola com o goleiro Júlio César. A zaga afastou na pequena área. Pouco depois, Luan arriscou da intermediária e parou na firme defesa do experiente arqueiro do Botafogo-SP.

Os comandados de Felipão sentiam que a marcação do Botafogo-SP na entrada da área era deficiente. Aproveitando-se de uma finta de corpo de Luan, Tinga encontrou liberdade para arrematar firme de perna esquerda aos 19 minutos. Júlio César trabalhou de novo com competência.

A partir dos 30 minutos, a queda de rendimento palmeirense deixou a partida morna. O técnico Roberto Fonseca, do Botafogo-SP, contribuiu com a falta de emoções em campo ao colocar o volante Paulinho no lugar do atacante Gilmar Baiano, lesionado.

Na saída para o intervalo, Lincoln confirmou que sentiu uma fisgada na coxa, ainda assim ele voltou para a etapa final. O meia, aliás, foi brilhante ao dar um toque da calcanhar para Kleber aos 8 minutos. Desequilibrado, o Gladiador concluiu longe da meta rival.

Como ocorreu no primeiro tempo, Kleber brigava com determinação no ataque alviverde. Em jogadas em individuais, o camisa 30 obteve duas faltas para Assunção cobrar. O volante apresentava-se, contudo, sem a inspiração de outros tempos.

Sem grandes opções no banco, o Palmeiras fez a primeira substituição somente aos 27 minutos, com a entrada de Patrik no lugar do desgastado Lincoln. Neste momento, a torcida já não conseguia esconder a frustração.

No fim, o Palmeiras partiu para o desespero com a entrada de Dinei. Mas o fôlego do time, submetido a um pequeno período de pré-temporada, já havia acabado. O Botafogo se fechou na defesa e garantiu um empate no Pacaembu.

Leia Também