Terça, 12 de Dezembro de 2017

QUEBRA DE SILÊNCIO

Pai de Neymar questiona ética do Santos

20 FEV 2014Por TERRA11h:30

Depois de o atacante Neymar usar uma rede social para reclamar da diretoria santista e da polêmica envolvendo o valor de sua transferência para o Barcelona, o pai do jogador também se manifestou. Em uma carta aberta no site oficial do atleta, Neymar “pai” se defendeu de diversas acusações feitas pela cúpula dirigente do clube praiano e questionou a ética dos cartolas. As divergências tiveram início depois de um sócio do Barcelona questionar os valores pagos por Neymar, na metade de 2013 – o clube afirmava ter contratado o jogador por 57 milhões de euros, enquanto o Santos alegava ter vendido o atacante por 17 milhões de euros. Descobriu-se, então, que 40 milhões de euros foram repassados ao pai do atleta.

A longa mensagem, intitulada “Ilusão de ética – o desabafo dos Neymares”, disponibiliza ainda diversos documentos, como certidões negativas e dados de processos em tramitação das empresas do pai de Neymar junto à Receita Federal, além de guias de pagamento e trechos de contratos. Empresário do filho, ele ainda rebateu as acusações de dívidas junto à Receita e processos em andamento no Ministério Público. “Com a intenção de tentar confundir a opinião pública contando meias verdades, disseram que minhas empresas têm pendências na Receita Federal. Verdade! Mas vamos dar a informação correta: todos os processos que tramitam dentro do órgão são para restituição do valor pago “a maior ou indevido”. Isso quer dizer: não devemos nada, pelo contrário. Provavelmente temos a restituir!”, alegou.

Quanto ao processo aberto junto ao Ministério Público Federal, o pai de Neymar alega ser um “processo investigatório encerrado decorrente de problemas causados pelo Santos Futebol Clube”, por conta de pagamentos de direitos de imagem considerados de natureza salarial pela Receita. “O Santos, que sempre exigiu e continua exigindo que os seus atletas recebam parte na carteira de trabalho e parte em contrato de imagem, agora questiona como o Barcelona deve pagar ao meu filho e às minhas empresas. Dois pesos e duas medidas”, criticou.

O pai de Neymar também respondeu ao grupo DIS, que alega ter sido traída – uma vez que teria investido em Neymar quando o atacante tinha apenas 14 anos. “A DIS falar que ‘investiu’ no Neymar Jr com 14 anos é uma mentira. Quem investiu no Neymar Jr foi o Santos FC através do então presidente Marcelo Teixeira e do Seo Zito que em 2006. O Neymar Jr em 2009 tinha dezessete anos quando passou seu ‘direitos econômicos’ a essa empresa com a anuência do Santos. E meu filho sempre dando retorno dentro e fora de campo. Os representantes desta empresa vêm a público chorar, passando imagem de bonzinhos. Eles não têm nada de bobos, não", acusou. A diretoria do Santos - tanto o ex-presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro quanto o atual Odilio Rodrigues - foram alvo de críticas do pai de Neymar. "Mais me parece oportunismo este assunto ou talvez política interna", apontou. 

Leia Também