Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Padre admite abusos e pede proteção em Alagoas

18 ABR 10 - 22h:30
     

        Da redação

        O padre Edilson Duarte admitiu que abusou sexualmente de ex-coroinhas menores de idade, em depoimento a Comissão Parlamentar do Inquérito (CPI) que apura casos de pedofilia o Brasil. A confissão foi feita em depoimento do religioso ao presidente da CPI, senador Magno Malta (PR-ES), durante audiência da Comissão no Fórum da Justiça Estadual, em Arapiraca, a 146 quilômetros de Maceió.

        

        

        Edilson disse ainda que os outros dois religiosos - monsenhores Luiz Marques Barbosa e Raimundo Gomes - também abusavam de ex-coroinhas desde que eles tinham 14 anos de idade. Além disso, o padre afirmou que o dinheiro do dízimo (das oferendas) era usado para pagar os menores que foram aliciados por ele e os outros dois religiosos.

        

        Acareado com o Edilson, os monsenhores Luiz Barbosa e Raimundo Gomes negaram as acusações e chamaram o acusador de "mentiroso". "Isso é um absurdo. Uma mentira deslavada" afirmou Barbosa, que aparece numa fita de vídeo fazendo sexo com um ex-coroinha de 19 anos. No entanto, durante a acareação com os religiosos, os ex-coroinhas confirmaram as acusações e deram detalhes dos relacionamentos.

        

        No início, Edilson também havia negado as acusações, mas decidiu assumir o crime e denunciar os demais religiosos em troca da delação premiada. Depois disso, ele se disse ameaçado de morte e pediu proteção à CPI.

        

        O senador Magno Malta disse que o pedido dele estava aceito e que ia pedir à Polícia Federal proteção para o religioso, que pode também entrar para o serviço de proteção às testemunhas. "Peço segurança porque o monsenhor Raimundo é muito perigoso e pode querer acabar com a minha vida, depois desse depoimento", afirmou Edilson.

        

        Questionado se essa preocupação do padre Edilson teria fundamento, monsenhor Raimundo disse que não e que não representaria nenhuma ameaça a colega. Raimundo também negou qualquer envolvimento sexual com os ex-coroinhas, embora tenha sido acusado por um deles, que disse ter sido molestado desdém os 14 anos.

        

        Já o monsenhor Luiz Barbosa - diante do vídeo exibido para o público durante a audiência - reconheceu que estava praticando ato sexual com o ex-coroinha Fabiano Silva Ferreira, de 18 anos. Mas disse que tinha sido apenas aquela vez. Ele foi desmentido por Fabiano e por mais dois ex-coroinhas. Barbosa também negou que usava dinheiro da oferta dada pelos fiéis à Igreja Católica, para pagar os adolescentes.

        

        O ex-coroinhas Cícero Flávio e Anderson Farias Silva também relataram que foram abusados sexualmente pelos três religiosos e que gravaram o vídeo para ter uma prova contra o monsenhor Luiz Barbosa. Os ex-coroinhas contavam que o Monsenhor Luiz Barbosa servia bebidas alcoólicas para eles e que inventava ''retiros espirituais'' em uma casa que mantinha na praia da Barra de São Miguel para abusar sexualmente dos menores.

        

        O ex-coroinha Fabiano afirmou que teve a primeira relação com o padre aos 16 anos, na catedral da cidade. "Ele perguntou minha idade e mesmo assim praticou o ato", assegurou, sendo confirmado pelo padre. "Às vezes eles nos davam R$ 5,00, R$ 10,00. Era um cala boca para que a gente não contasse, como se fôssemos garotos de programa", afirmou Cícero Flávio.

        

        O senador Magno Malta disse que as acusações são tão graves que vai pedir a prorrogação da CPI para continuar os trabalhos de investigação. "O prazo terminaria no início de maio, mas pelo visto nós devemos trabalhar até o final do ano", afirmou. (da redação)

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Enterrado em Campo Grande corpo do cantor Ivo de Souza
LUTO

Enterrado em Campo Grande corpo do cantor Ivo de Souza

Gado é abandonado sem pastagem e rebanho pode ser sacrificado
CRIME AMBIENTAL

Rebanho é abandonado sem pasto e pode ser sacrificado

Festival de cultura movimenta UFMS nesta semana
CAMPO GRANDE

Festival de cultura movimenta UFMS nesta semana

Bahia usará uniforme manchado em manifesto pelas praias atingidas por óleo
BRASILEIRÃO

Bahia usará uniforme manchado em manifesto pelas praias atingidas por óleo

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião