Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SUPERMERCADOS

Ovos de chocolate invadem gôndolas a 40 dias da Páscoa

Ovos de chocolate invadem gôndolas a 40 dias da Páscoa
11/03/2014 00:00 - DA REDAÇÃO


A pouco mais de um mês da Páscoa, que neste ano será na segunda quinzena de abril, o supermercados de Campo Grande já começaram a montar as parreiras com ovos de chocolate. Mas, a procura de consumidores pelos doces ainda é tímida, com exceção das crianças, que não resistem ao universo de cores e formatos diferentes. Segundo uma previsão feita pelos fabricantes que participaram do salão da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab), no mês passado, os ovos de chocolate, deverão ficar cerca de 10% mais caros este ano. A reportagem está na edição de hoje (11) do jornal Correio do Estado.

Ainda assim, a previsão é de vender mais do que em 2013. No Hipercenter Comper Jardim dos Estados, por exemplo, o gerente Gilberto Braatz estima crescimento de 8% a 10% na comercialização do produto em relação ao ano passado.

“Nossa expectativa é repetir o bom desempenho que tivemos em 2013, porém, claro que com pequenos aumentos. O desafio é de fazer neste ano a maior e melhor páscoa de todos os anos da rede”, explica. 

Na loja da avenida Mato Grosso, por enquanto estão expostos apenas ovos de um fabricante, já que a loja ainda não recebeu os carregamentos das demais empresas. As demais parreiras que já foram montadas em diversos pontos do supermercado devem ser preenchidas totalmente até o fim da semana, conforme Braatz. A reportagem é de Gabriela Pavão.

Felpuda


Partido está aos poucos montando a que vem sendo chamada de “chapa do quartel”, pois os pré-candidatos são oriundos da caserna. Há quem diga que os dirigentes da legenda ainda estão querendo pegar carona no “fenômeno Bolsonaro”, esquecendo-se que o presidente, embora vindo da área militar, está na política há 30 anos e o seu programa de governo agradou 57,7 milhões de eleitores. Dizem que tchurminha será obrigada a adicionar mais ingredientes no currículo, senão...