Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

domingo, 17 de fevereiro de 2019 - 15h03min

Orquídeas: belas e encantadoras

29 JUL 10 - 23h:35
CRISTINA MEDEIROS

É inegável o encanto proporcionado por uma orquídea. Difícil encontrar alguém que não se sinta atraído pela beleza e o perfume desta planta. De formas, cores e tipos variados, ela é tema de estudo e de inúmeras coleções – no Brasil e no exterior –, tendo em nosso País associações constituídas de colecionadores. E dezenas deles estarão presentes com seus exemplares no município de Sidrolândia, que de 30 de julho a 1 de agosto promoverá a 8ª Exposição Nacional de Orquídeas, a 8ª Exposição Nacional de Cattleya nobilior (considerada a maior do mundo) e a 9ª Exposição Estadual de Orquídeas.
O evento acontecerá no Centro de Tradições Gaúchas local (há placas de sinalização), com entrada franca, onde o público poderá não só conhecer as coleções como adquirir exemplares e participar de palestra gratuita, no sábado, às 15h, para aprender como cultivar a orquídea.
Uma das novidades nesta edição é a criação da Associação Nacional dos Cultivadores da Cattleya nobilior, orquídea do cerrado – muito encontrada na Serra de Maracaju em direção ao Pantanal – e que merece uma exposição à parte. “Anunciaremos a fundação desta associação, que funcionará em Sidrolândia e contará com a participação de colecionadores de todo o Brasil. O objetivo é divulgar e estudar a Cattleya nobilior, que é específica do cerrado. Temos que discutir muito sobre cores e formas, há muito o que se descobrir ainda sobre ela”, explica Marcos Zorzeto, colecionador há doze anos e há nove presidente da Asoa (Associação Sidrolandense de Orquidofilia e Ambientalismo), que hoje conta com 200 associados.
“Temos uma quantidade muito grande de colecionadores aqui na cidade em relação ao número de habitantes”. No último dia 7 de julho, a lei municipal 1484/10 oficializou a Cattleya nobilior como flor-símbolo de Sidrolândia.
No evento, o público poderá apreciar coleções dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, São Paulo, Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. “É cada vez maior o interesse das pessoas pelo cultivo de orquídeas. Geralmente, alguém recebe de presente ou adquire um exemplar, e o encanto é tão grande, que passa a se interessar pelo cultivo”, diz Zorzeto.
Quando ele iniciou a coleção desta espécie, existiam apenas duas variedades, a cerúlea (azul) e a alba (branca). “Hoje temos raridades como a semialba e a vinicolor (cor de vinho), descoberta há dois anos, muito rara. Nestas exposições de colecionadores o que se vê são orquídeas que não se vendem em floricultura. Na verdade, o que vale mesmo para um colecionador é justamente a raridade, é isso que desperta nele a vontade de colecionar”.

Coleção
Há quatro anos, a empresária Juvelina Pires Hildebrand, dona de um hotel em Sidrolândia, ganhou duas orquídeas de presente e encantou-se pela beleza da planta. “Gostei porque, além de lindas e cheirosas, eram fáceis de cuidar. Assim, fui adquirindo mais exemplares e hoje mantenho um orquidário num espaço aqui do hotel, com 80 plantas”.
A colecionadora levará alguns exemplares para a exposição e diz que cuidar de suas orquídeas tornou-se, além de um hobby, uma terapia. “Eu converso com minhas orquídeas quando vou regá-las; se estou com problemas, bastam alguns minutos naquele orquidário para tudo se normalizar”.

Outras exposições
Em Campo Grande, de 13 a 15 de agosto, a Associação Campo-Grandense de Orquidofilia e Ambientalismo (Acoa) promoverá a 5ª Exposição Nacional de Orquídeas de Campo Grande, a 2ª Exposição Nacional de Cattleya Nobilior e a 2ª Exposição Estadual de Orquídeas, no Armazém Cultural, com expositores de Campo Grande, Sidrolândia, Maracaju, Rondonópolis, Londrina, São Paulo e Goiás.
“Além das exposições, promoveremos palestras (“A evolução da Cattleya nobilior através do cruzamento” e “Propagação caseira”) e curso de cultivo”, explica Wenceslau Oliveira, presidente da Acoa. Ele explica que, a exemplo de Sidrolândia, um projeto também será apresentado à Câmara Municipal de Campo Grande para tornar a Cattleya nobilior tipo Campo Grande a flor-símbolo da Capital.  
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Nenhum candidato se atrasa para concurso de Magistério
PROVA

Nenhum candidato se atrasa para concurso de Magistério

Deputados temem estoque
IMPORTAÇÃO

Deputados temem estoque "monstruoso" de leite da UE

Operação da PM aborda 117 pessoas   e apreende drogas durante a noite
OPERAÇÃO SATURAÇÃO

PM aborda 117 pessoas e apreende drogas

Anta é fotografada de madrugada   ao cruzar rua de shopping
SHOPPING

Anta é fotografada
ao cruzar rua movimentada

Mais Lidas