Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

CONCERTO

Orquestra resgata obra de Hermínio Giménez

12 MAI 2011Por DA REDAÇÃO13h:00

No concerto em comemoração aos 200 anos de Independência do Paraguai, realizado hoje (12), às 20 horas, no Teatro Glauce Rocha, a Orquestra Sinfônica Municipal de Campo Grande resgata uma obra original do compositor paraguaio Hermínio Giménez.

O arranjo para piano de Che Trompo Arasa, música tema do bicentenário e que dá nome ao mascote da comemoração, Trompo Arasa, do guarani pião de brinquedo, foi escrita a próprio punho por Giménez ao pianista Júlio Figueredo que executa a canção acompanhado da Sinfônica Municipal.

Gimenez nasceu em Assunção em 1905 e já aos 11 anos integrava a Banda da Polícia Paraguaia. Suas composições eram variados e incluíam diferentes gêneros como guarania , polca paraguaia, dança paraguaia , valsa. Algumas de suas importantes obras mais significativas são A Distância, Cerro Corá, Toledo Fort e Che Trompo Arasa. Feleceu em 06 de junho de 1991.

Para Figueredo, que também nasceu em Assunção e veio para Campo Grande ainda na infância, ter essa partitura é muito importante e ele ainda se lembra de quando a recebeu das mãos do amigo da família, em 1977. “Tive uma aula com ele, o que foi uma grande honra. Ele tocou comigo Che Trompo Arasa me acompanhando no bandaneón e agora essa música é tema do bicentenário uma feliz coincidência que revela a importância da obra de Giménez”, recordou o pianista.

O maestro da Orquestra Sinfônica Municipal, Eduardo Martinelli destaca que também é uma grande satisfação para orquestra realizar esse concerto cercado de história e tradição, pois o evento abre as comemorações alusivas ao Bicentenário da República do Paraguai organizadas pela Colônia Paraguaia e a embaixada em Campo Grande. “Qndo o Julio nos mostrou esse arranjo percebemos que esta era uma canção a ser resgatada e apresentada nessa data tão importante para os paraguaios”, destacou.

Além de Che Trompo Arasa, o repertório do concerto terá Índia, de José Asunción Flores e Ne Rendápi Ajú, de Ortiz Guerreiro e também de Asunción Flores, com o cantor Benites. No violão de Marcelo Loureiro, Mercedita de Ramón Sixto Rios e Marcelo Fernandes em duo em o maestro Eduardo Martinelli interpreta Dança Paraguaia de Augustin Barrios.

Serviço – O concerto acontece dia 12 de maio, quinta-feira, às 20 horas, no Teatro Glauce Rocha da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Entrada gratuita.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também