sexta, 20 de julho de 2018

Orquestra de jovens talentos alça novos voos

6 OUT 2010Por 00h:00

THIAGO ANDRADE    

A música popular e a música erudita se encontram no trabalho da Orquestra Jovem da Fundação Barbosa Rodrigues. Coordenado pelo músico e maestro Eduardo Martinelli, o projeto completa cinco anos e colhe os frutos do amadurecimento. Os músicos relacionam no currículo várias apresentações em diversas cidades do Estado e também no Estado de São Paulo, para onde devem seguir em janeiro, cumprindo circuito em vários locais do litoral. Até o fim do ano – aguardando confirmação – alguns integrantes da orquestra podem se apresentar fora do País.
A gravação de um DVD está programada para comemorar o aniversário da orquestra, em novembro, no Teatro Prosa do Sesc Horto. “O amadurecimento nestes cinco anos foi muito grande. Saímos de um projeto educacional e, atualmente, podemos falar de um trabalho artístico consolidado. Os meninos e meninas, todos na faixa dos 14 anos, já se apresentaram diante de grandes plateias com a qualidade esperada de grandes concertistas”, descreve, entusiasmado, o maestro.
Na tarde de ontem, a Orquestra Jovem apresentou quatro peças musicais para os funcionários do Correio do Estado. O resultado foi elogiado por todos, que ressaltaram a impecável preparação técnica dos adolescentes.
O trabalho de formação de músicos sempre foi um dos elementos centrais da proposta feita pela FBR em relação à Orquestra Jovem.
Além dos instrumentos de corda, como violoncelos e violinos, e sopro, como flauta, o grupo também tem experimentado novas sonoridades com instrumentos exóticos, como o sul-americano charango. Na apresentação de ontem, a peça renascentista “Saltarello” ganhou toque especial com o uso do instrumento. Além dela, o repertório, com arranjos especialmente elaborados pelos integrantes e maestro da orquestra, foi formado por “Sonhos guaranis”, “Asa Branca”,  “Mulher rendeira” e “Raqs Leila”.
Participa do projeto também o músico Jonas Feliz, conhecido na Capital pelo trabalho artístico que tem desenvolvido com instrumentos de percussão. “Estou ministrando aulas de percussão rítmica e melódica, com instrumentos como o cajon, a marimba, a kayuka e o tuc-drum.
Os integrantes da Orquestra Jovem da Fundação Barbosa Rodrigues também estão aprendendo a confeccionar os instrumentos utilizados nas aulas”, explica o músico.

Leia Também