Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Órgão especial julgará recurso do Estado contra a Natura

19 JUL 10 - 23h:00
     

Adiado após pedido de vista, retorna para a pauta de julgamentos da sessão do Órgão Especial desta quarta-feira (21), o Agravo Regimental em Pedido de Suspensão de Liminar nº 2010.013675-3/0001.00 ajuizado por Natura Cosmético S.A em face do Estado de Mato Grosso do Sul, contra a decisão que suspendeu a decisão de 1º grau que autorizou o depósito judicial dos valores de ICMS.

A empresa Natura consignou pelo provimento do presente agravo regimental porque o Estado não demonstrou efetivo prejuízo aos bens jurídicos tutelados e mesmo que houvesse demonstrado, a agravante não poderia ser submetida a pagamento de tributo que julga ilegal. Afirmou também que a exigência prévia do pagamento do tributo para possibilitar a discussão judicial equivale a negar o livre acesso ao Poder Judiciário e ao devido processo legal.

A agravante discorreu também sobre o direito subjetivo do contribuinte de efetuar o depósito judicial como meio hábil a suspender a exigibilidade tributária. Pondera também que não há prejuízo ao Estado, pois os depósitos têm sido efetuados no valor integral do ICMS e que a Lei nº 11.429/06 autoriza a utilização de até 70% dos valores depositados judicialmente.

Por estes e outros motivos apresentados, requer a reconsideração da decisão para que seja provido o agravo indeferindo assim o pedido de suspensão dos efeitos da tutela antecipada. O julgamento foi adiado para esta sessão em face da ausência justificada do detentor de vista. O relator e outros seis membros do Órgão Especial negaram provimento ao regimental, e os demais aguardam.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Felpuda

MANCHAS DE ÓLEO

Ministério da Agricultura diz que peixes do Nordeste podem ser consumidos

PROGRAMA VERDE AMARELO

Excluído da MP da Liberdade Econômica, trabalho aos domingos volta

CONDENADOS EM SEGUNDA INSTÂNCIA

Juíza manda tirar tornozeleiras de Delúbio e Vaccari na Lava Jato

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião