Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Oposição quer que Erenice Guerra dê explicações no Senado

13 SET 10 - 19h:00
     O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) protocolou hoje (13), na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, um requerimento de convocação da ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra. Dias quer que a ministra compareça para prestar esclarecimentos sobre denúncia da revista Veja de que seu filho, Israel Guerra, teria intermediado interesses de companhias aéreas privadas junto ao governo, mediante pagamento de propina.

 

Com o Senado em recesso branco e os senadores envolvidos nas campanhas eleitorais nos estados, o senador admitiu que provavelmente o requerimento somente venha a ser votado depois das eleições.
        
        ?Não importa quando seja. Mesmo que seja depois das eleições, precisamos ouvir a ministra. O nosso interesse não é eleitoral, então não importa se será antes ou depois das eleições?, justificou Alvaro Dias.
        
        Ele explicou ainda que entrou com pedido de convocação de Erenice Guerra por considerar que o assunto é ?grave? e que não deverá aceitar acordos com o governo para que o pedido seja mudado para um convite.
        
        A diferença entre os dois tipos de requerimento é que a convocação não pode ser recusada. Em geral, nessas situações, os líderes do governo na casa negociam para que os ministros sejam apenas convidados, de modo que eles escolham a data em que irão comparecer, assim evitando constrangimentos.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

FUTEBOL

Inter de Milão tropeça de novo e perde ponta do Italiano para a Juventus

CLIMA

Ricardo Salles diz que “COP-25 não deu em nada”

PARCERIA

Governo brasileiro inaugura escritório comercial em Jerusalém

SEM PARTIDO

Bolsonaro diz que sua situação partidária depende do TSE

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião