Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Oposição "eterniza" líderes partidários no Senado Federal

10 JAN 09 - 22h:45
     

Brasília

 

Enquanto na Câmara as bancadas se movimentam para trocar as lideranças partidárias, no Senado os dois principais partidos de oposição, PSDB e DEM, estão dispostos a "eternizar" seus líderes no Senado. No cargo desde 2001, o senador José Agripino (RN) resistiu à transformação do PFL em DEM e caminha para o nono ano consecutivo à frente da legenda na Casa. Já o senador Arthur Virgílio (AM), que foi líder do Governo Fernando Henrique no Congresso em 2002, vai para o sétimo ano na liderança dos tucanos. Atualmente, PSDB e DEM têm 13 senadores cada.

 

Para o cientista político David Fleischer, professor da Universidade de Brasília (UnB), a manutenção de Virgílio e Agripino não significa que a oposição não tenha novos quadros. Na avaliação dele, o Senado tem características peculiares que possibilitam a um parlamentar continuar por tanto tempo como líder partidário.

"Na Câmara, as bancadas são maiores e existe a tendência de um maior rodízio. No Senado, as bancadas são menores. O senador é mais autônomo e sua ação individual tem um peso maior", explica, em entrevista ao site Congresso em Foco.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

POLÊMICA

'Adoção na Passarela' remete às feiras de escravos, dizem juízes

Calazans faz primeiro treino no São Paulo e Arboleda trabalha com o elenco
REFORÇO

Calazans faz primeiro treino no São Paulo

HABEAS CORPUS

STM solta nove envolvidos em caso de músico morto no Rio de Janeiro

OTIMISTA

Guedes diz que reforma da Previdência deve ser aprovada em até 90 dias

Mais Lidas