Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

Operário-MS é excluído do estadual e desfiliado da Federação por dois anos

27 MAI 2011Por gazetams13h:21

O Operário-MS chegou ao fundo do poço. E cavou mais ainda. A Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul desfiliou o alvinegro de Campo Grande, depois que a diretoria do clube denunciou supostas irregularidades na Série A junto ao Ministério Público Estadual.

A medida contraria o regulamento do Campeonato Sul-Mato-Grossense, que no parágrafo único do artigo 1º explicita: apenas a justiça desportiva é reconhecida como instância para resolução de conflitos. Clubes que procurarem a justiça comum estarão automaticamente desfiliados e suspensos por dois anos.

O presidente da entidade, Francisco Cezário, também confirmou nesta quinta-feira a exclusão do Operário no campeonato deste ano.

O dirigente alvinegro, Toni Vieira, alegava que o MS Saad estaria disputando o Estadual de forma irregular por utilizar o CNPJ de uma empresa com sede em São Paulo.

Questionado sobre a desfiliação, Toni defendeu-se dizendo que o fato de o clube ter entrado com representação na justiça não categoriza ação judicial e, portanto, o clube não estaria fora do campeonato. Mesmo entendimento teve o Ministério Público Estadual.

O Operário estava na Série B e só disputou a elite do Estadual em 2011 graças à desistência do Costa Rica. Em 13 partidas, perdeu dez. Dos sete pontos conquistados, seis foram retirados pela Federação porque a equipe entrou em campo com um jogador suspenso.

Na lanterna do Grupo B com um ponto, a segundona era o destino certo. Era, porque agora o Operário está impedido de disputar competições oficiais até 2013.

Leia Também