Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

Operário é eliminado após denunciar MS Saad ao MP

27 MAI 2011Por Eduardo Miranda07h:00

Já rebaixado para a Série B do Campeonato Estadual, ontem o Operário foi eliminado da competição deste ano, e suspenso por dois anos do torneio. A causa da punição, automática, conforme o presidente da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul, Francisco Cezário de Oliveira, é uma representação do presidente do Operário, Tony Vieira, protocolada nesta semana no Ministério Público Estadual, na qual denuncia irregularidades do clube MS Saad, e por conta delas, pede o afastamento da diretoria da federação e a paralisação do campeonato.

“Ele (Tony Vieira) protocolou ontem um pedido de destituição da diretoria no Ministério Público, e ainda envolveu outros dirigentes”, contou Cezário, ao justificar a suspensão do Operário como resposta automática (prevista no regulamento do Campeonato) à iniciativa de resolver pendências fora da Justiça Desportiva.

O presidente do Operário, Tony Vieira, disse ontem que não entrou na Justiça Comum. “Nós só levamos à Promotoria a cópia de um documento protocolado na Justiça Desportiva no último dia 20. Não há ação judicial nenhuma e, por isso, essa punição é irregular”, defendeu-se Vieira, que, pediu para o Ministério Público investigar a utilização de documentos do Estado de São Paulo no Campeonato Sul-Mato-Grossense pelo MS Saad.

“O Tony nos acusa de utilizar um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas) de São Paulo, mas este é um documento válido em todo o Brasil. Nossa situação fiscal não diz respeito à disputa do campeonato”, argumentou Romeu de Castro, presidente do MS Saad, que contra-atacou ontem mesmo, pedindo à Justiça Desportiva uma investigação sobre a situação do Operário.

Leia Também