terça, 17 de julho de 2018

Operação vê sonegação de R$ 205 milhões no Estado

21 OUT 2010Por 03h:10

Juntas, 26 empresas de Mato Grosso do Sul sonegaram mais de R$ 205 milhões somente este ano, de acordo com levantamentos divulgados ontem pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco). As investigações feitas até agora indicam que pode haver relação entre os dirigentes das organizações cassadas, o que pode configurar crime de formação de quadrilha e até lavagem de dinheiro. Outras 360 empresas tiveram a inscrição estadual cancelada por conta de problemas com o fisco ou outras irregularidades.
As ações são resultado de uma Operação Nacional de Combate à Sonegação Fiscal, coordenada pelo Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNOC). A ação foi feita simultaneamente em outros 12 estados. “O Estado deixa de arrecadar milhões em impostos”, afirmou a promotora Jiskia Trentin, que investiga algumas das empresas acusadas.
Na operação de ontem, foram envolvidas mais de 200 pessoas, entre servidores do Gaeco, Secretaria de Estado de Fazenda, Núcleo de Repressão da Receita Federal, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal. Três caminhões com produtos contrabandeados foram apreendidos e cumpridos 13 mandados de busca e apreensão. Caso fiquem provadas as irregularidades nas empresas investigadas, os responsáveis por elas podem ser presos e, se condenados, pegar de dois a cinco anos de detenção. Transportadoras, frigoríficos, importadoras e cerealistas são algumas das organizações investigadas. (BG)

Leia Também