terça, 17 de julho de 2018

VITRUVIANO

Operação prende policiais e advogados que davam golpes milionários

24 NOV 2010Por VIVIANNE NUNES E NADYENKA CASTRO13h:40

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje em Mato Grosso do Sul a operação denominada Vitruviano, que prendeu advogados e policiais militares do Estado acusados de atuação em uma quadrilha de estelionato. As investigações tiveram início ainda no ano de 2008 quando a Polícia Federal percebeu a existência de várias empresas de “fachada” com uma grande movimentação financeira sem origem justificada. Entre os anos de 2002 a 2006 as empresas teriam movimentado mais de R$ 110 milhões.

No início as investigações apontavam lavagem de dinheiro decorrente do tráfico de drogas, contrabando e evasão de divisas, crimes praticados pela quadrilha chefiada pelo major da Polícia Militar, Sérgio Roberto de Carvalho, que já está preso e responde a pelo menos 17 inquéritos junto a à Polícia Federal desde 1980, entre eles, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, contrabando, tráfico de drogas, exploração de jogos de azar e estelionato.

Durante as investigações foi descoberto que o grupo fez uma negociação fraudulenta que envolvia a compra e venda de uma usina de cana de açúcar em Jucimeira (MT). Esse grupo abriu um processo na Justiça que resultou no pagamento de um título em nome do já falecido milionário Olympio José Alves no valor de R$ 3,9 milhões. Para dificultar as investigações o grupo dividiu o dinheiro em partes iguais.

A fortuna de Olympio foi alvo de vários golpes e estelionatários que tentaram abocanhar parte dos R$ 100 milhões deixados pelo milionário solitário que morava em São Paulo. Ele morreu em 2005 vítima de uma pneumonia.

Com o cumprimento de vinte mandade de prisão e de busca e apreensão, a Polícia Federal dá como encerradas às investigações. A prisão dos advogados está sendo acompanhada pela Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS) e a prisão dos PM´s pela Polícia Militar.

Leia Também