Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

Irregularidades

Operação para combater fraudes no INSS já cumpriu 8 mandados

31 MAI 2011Por Gabriel Maymone10h:20

A Polícia Federal (PF) em trabalho conjunto com o Ministério da Previdência Social, desencadeou a "Operação Bélini" em Ivinhema (MS) para desarticular esquema de fraudes contra o INSS, praticadas por servidores da instituição e agenciadores.

O esquema consistia na concessão de benefícios indevidos, com irregularidades que em ausência de documentação comprobatória de exercício de atividade rural, comprovantes de guarda dos beneficiários menores de idades, uso de documentos falsos de comprovação de união estável, requerimento de benefícios realizados depois de mais de quinze anos do falecimento do segurado, saques de benefícios em cidades diferentes da moradia do beneficiário, inserção de dependente em sistemas do INSS sem possuir condição de segurado.

O esquema de fraudes pode ter causado prejuízos ao erário em um milhão de reais. As apreensões foram feitas nas residências dos investigados, bem como na própria Agência do INSS em Ivinhema e na Sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Novo Horizonte do Sul (MS). Além de medidas cautelares, tais como a suspensão do exercício profissional do servidor do INSS, a proibição de ingresso e aproximação em um raio de 300 metros da  agência do INSS. Houve também a proibição dos agenciadores de atuarem como procuradores nos processos concessórios de benefícios previdenciários, sendo que o descumprimento de tais medidas resultará em prisão preventiva dos investigados.

A operação contou com a participação de 30 Policiais Federais e 2 servidores do Setor de Inteligência do Ministério da Previdência Social.

O nome da operação BÉLINE é uma alusão à personagem do escritor francês Molière, que é trapaceira e vigarista, que se aproveitava do desconhecimento alheio para auferir vantagem financeira, inclusive falsificando documentos, como os fraudadores em questão.

Com informações da Assessoria Polícia Federal

Leia Também