Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 13 de dezembro de 2018

FRONTEIRA

Operação destruiu 96 toneladas de maconha

9 MAI 2011Por Edilson José Alves/Ponta Porã18h:30

A Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai (Senad) informou que a operação “Nova Aliança III”, que conta com apoio da Polícia Federal do Brasil destruiu lavouras no final de semana que poderiam render até 66 toneladas de maconha. Os trabalhos estão concentrados na divisa de Capitán Bado com o município de Coronel Sapucaia.
De acordo com as informações da Senad, foram localizadas lavouras de maconha nas colônias Suzuki, Cerro Kuatiá, Pa’i Kuara e Umbu. As áreas somadas totalizaram 22 hectares que estavam em ponto de colheita e poderiam render 66 toneladas com rendimento médio de 3 toneladas por hectare.
Além da destruição das lavouras, os policiais apreenderam 30 toneladas da mesma droga já seca e picada e que estavam ensacadas para serem transportadas até o acampamento para passar pelo processo de prensagem em formato de tabletes.
As lavouras foram localizadas depois que os agentes sobrevoaram a região de fronteira do Brasil com um helicóptero da Força Aérea do Paraguai, que colabora com apoio logístico. Um total de 25 acampamentos que serviam de abrigos para os traficantes e para armazenagem da droga colhida foram destruídos, assim como quatro prensas. Também foram apreendidos 230 kg de sementes de maconha e duas motocicletas.
O trabalho desenvolvido entre os policiais brasileiros e paraguaios na erradicação das lavouras de maconha está sendo acompanhado pelo promotor de justiça Justiniano Cardoso. Ele diz que a operação é um sucesso e que 96 toneladas de maconha foram retiradas de circulação e estima que o volume de entorpecente poderia render cerca de R$ 1,7 milhão para os traficantes.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também