Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

FÓRMULA 1

Onze semanas após acidente Kubica deixa hospital

24 ABR 2011Por 11h:57

Após 11 semanas internado em função de um acidente com um carro de rally, o piloto polonês da F-1 Robert Kubica, da Lotus Renault, deixou o hospital Santa Corona, na Itália, no último sábado.

De acordo com um comunicado emitido pelo centro médico, 'o estado de Kubica é bom e o piloto começará uma nova fase de reabilitação fora do hospital'.

"O polonês deverá permanecer de repouso, e depois prosseguir com as atividades de reabilitação. Kubica voltará ao Santa Corona para as visitas a serem monitoradas pelos médicos que o tratou", diz ainda a nota divulgada pelo hospital.

Em entrevista publicada no site da Lotus Renault na última quinta-feira, o polonês já fazia planos para o período pós-internação.

"Vou de cabeça para a minha casa em Mônaco para um curto período de descanso. Depois vou passar para a Itália, onde vou começar um programa de reabilitação profunda e um programa de treinamento."

O médico responsável pela recuperação de Robert Kubica afirmou que em julho ou agosto terá uma ideia mais clara de quando e se o polonês poderá voltar à F-1.

"Temos de esperar seis meses do acidente para que a natureza se recupere", disse Riccardo Ceccarelli --em entrevista publicada pelo jornal italiano 'Gazzetta dello Sport' na semana passada.

Em função do acidente, ocorrido em 6 de fevereiro, Kubica sofreu sérias lesões no braço, perna e mão e passou por diversas cirurgias.

RELATÓRIOS

Na entrevista divulgada pelo site da escuderia, Kubica também revelou que, mesmo no hospital, vinha acompanhando o desempenho de sua equipe na temporada 2011 da F-1.

"Estão me mandando a corrida relatórios para que eu possa se manter atualizado. O potencial do carro, que eu já tinha notado no teste de Valência de fevereiro, parece ser confirmada. Os caras fizeram um ótimo trabalho com este carro", disse Kubica.

O russo Vitaly Petrov e alemão Nick Heidfeld, que substitui Kubica, fizeram juntos 32 pontos na temporada e ocupam, respectivamente, a sétima e a oitava colocações no mundial de pilotos.
 

Leia Também