Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

ONG espalha balões vermelhos em Copacabana em protesto contra violência

27 JUN 08 - 11h:51
     

 

Os cariocas que passaram na manhã hoje (27) pela orla de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, encontraram 4 mil balões vermelhos espalhados pela areia da praia. Este é mais um protesto silencioso da organização não-governamental (ONG) Rio de Paz promovido para chamar a atenção ao número alarmante de vítimas da violência.

 

Segundo o presidente da ONG, Antônio Costa, se projetadas as estimativas de homicídios no estado do Rio de Janeiro para o próximo semestre, mais 4 mil assassinatos poderão ocorrer.

O presidente do movimento Rio de Paz ressaltou ainda que os possíveis 4 mil mortos nos próximos meses serão jovens entre 14 e 25 anos, negros, pobres, que estão fora da escola, e envolvidos com o tráfico de drogas.

 

Desde a criação da ONG em 2007, o movimento já fez mais de 30 protestos em várias capitais do Brasil. Há um ano, a Rio de Paz elaborou um manifesto que já conta com dez mil assinaturas para serem encaminhadas a autoridades do estado do Rio e também ao governo federal. O documento estabelece metas para a redução de homicídios no País, defende a presença pacífica das policias nas favelas e mais investimentos em segurança pública.

 

Com informações do site G1

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

MEIO AMBIENTE

Defesa Civil monitora movimento de talude em mina de Barão de Cocais

Previsão era de que rompimento ocorreria até ontem
Confira essa receita incrível de costela na cerveja com polenta
RECEITAS

Confira essa receita incrível de costela na cerveja com polenta

Santos e Internacional empatam sem gols na Vila Belmiro
FUTEBOL

Santos e Internacional empatam sem gols na Vila Belmiro

Papa Francisco recebe cacique Raoni em audiência privada
RELIGIÃO

Papa Francisco recebe cacique Raoni em audiência privada

Mais Lidas