Sexta, 15 de Dezembro de 2017

ONG acusa frota japonesa de abater ilegalmente baleias na Antártica

6 JAN 2014Por terra14h:30

Militantes do braço australiano da ONG Sea Shepherd denunciaram uma frota de navios japoneses que teria abatido baleias em um santuário no oceano Antártico. A entidade relatou que ao menos cinco barcos foram flagrados realizando a prática ilegal.

Em imagens divulgadas pela ONG, aparecem três animais mortos no convés do navio Nisshin Maru. Uma quarta baleia estava sendo abatida quando um helicóptero com ambientalistas sobrevoou a região.

"Há três cadávares no navio e um quarto de carcaça foi cortado. Há sangue por todo o lado e miudezas e vísceras dos animais foram despejados no oceano", declarou o presidente da Sea Shepherd Austrália, Bob Brown, à AFP.

"Isso é uma cena sangrenta horrível, medieval, que não tem lugar no mundo moderno. É uma violência em massa contra baleias, usando arpões com pontas de granadas para pegá-las. Faremos tudo que pudermos para evitar pacificamente essa destruição grotesca e cruel", completou Brown, que pede às autoridades mundiais que formalmente se oponham à prática que ocorre no Japão.

Em 2013, a Austrália acionou o Japão no Tribunal Internacional de Haia por considerador ilegal seu programa de caça a baleias com a justificativa de pesquisa. 

Bob Barker, capitão de um navio da Sea Shepherd que participou do flagrante, disse que o Japão mostra "flagrante desrespeito pelo direito internacional, continuando a sua caça de baleias ilegal , enquanto o mundo aguarda pacientemente a decisão do Tribunal Internacional de Justiça".

Em 2010, um navio da Sea Shepherd, o Ady Gil 2010, naufragou após confronto em alto-mar com embarcações baleeiras japonesas.

Leia Também