CIDADES

Oitavo policial militar excluído em 15 dias

Oitavo policial militar excluído em 15 dias
01/05/2010 06:00 -


O Comando-Geral da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul excluiu o oitavo policial de suas fileiras em menos de 15 dias. Conforme portaria assinada pelo comandante-geral da corporação, coronel Carlos Alberto David dos Santos, a nova exclusão, por força de decisão judicial, atinge o soldado Roni Teodoro da Silva.
Segundo as informações, o soldado foi preso em 2006, com cerca de seis quilos de cocaína, na região de Dourados. O desligamento, vencidas as fases de recurso contra a condenação criminal do policial, foi publicado no Diário Oficial do Estado, edição de ontem.

Casos anteriores
Anteriormente, a Polícia Militar havia excluído o segundo-sargento Clelson Rubens Ferreira de Assis que, de acordo com as informações, teria sido denunciado por extorsão. Outras portarias do Comando-Geral determinaram a exclusão dos quadros da PMMS, do cabo Milton Ferreira dos Santos,  e do soldado João Paulo Peixoto da Silva, cujos motivos não foram divulgados.
Alguns dias antes foram excluídos o soldado Alexssandro Mendes, acusado de ter exigido R$ 15 mil de duas traficantes, em 2006, no município de Corumbá; o cabo Jorge Gonçalves, flagrado no Paraná, em agosto de 2008, com 15 quilos de cocaína; e o soldado Marco Aurélio e o terceiro-sargento Roberto Santos Pinto, também  envolvidos em tráfico de drogas. (TG)
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".