segunda, 16 de julho de 2018

CONTRA ENCHENTES

Obra pronta até o final de dezembro

18 NOV 2010Por DANIELLA ARRUDA00h:40

Após três meses de trabalho, começou a ser concretada a galeria de águas pluviais construída sob o estacionamento do Shopping Campo Grande, próximo ao cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua Dr. Paulo Coelho Machado. Depois que esta etapa de trabalho for concluída, haverá aterramento e reconstituição do asfalto da pista do estacionamento. Segundo o secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação, João Antônio de Marco, a previsão é que a primeira etapa de obras da galeria, chegando até a calçada da Rua Paulo Coelho Machado (ao lado do shopping), seja concluída no fim de dezembro, se as condições do tempo ajudarem. “Vamos fazer o máximo para liberar a alça de acesso ao shopping pela Afonso Pena e a área do estacionamento nesse prazo”, disse.

Iniciada em 3 de agosto, a intervenção antienchentes na região do Shopping Campo Grande integra pacote de obras emergenciais financiadas com recursos do Ministério da Integração Nacional e está orçada em R$ 4 milhões. A galeria construída no local, com 220 metros de comprimento, 7,5 metros de largura e 3 metros de altura, substitui antiga tubulação metálica e, depois de pronta, vai auxiliar na drenagem das águas pluviais de bairros como Carandá e Autonomista e, ainda, diminuir o volume recebido pela galeria já construída na Avenida Ricardo Brandão, conforme informações da prefeitura.

Além disso, permitirá a interligação de todo o sistema de captação de águas pluviais desde o cruzamento da Avenida Mato Grosso com a Via Parque (também interditado atualmente para obras) até as imediações da Rua Ceará e Ricardo Brandão, também impactadas por fortes chuvas registradas em dezembro do ano passado e fevereiro deste ano. A previsão é que a recuperação destes três trechos seja concluída em 30 de novembro.

Segunda fase
Na próxima etapa de obras, a galeria atravessará a Rua Dr. Paulo Coelho Machado (antiga Furnas) até a Rua Dr. Mauro Rogério de Barros Wanderley, que atualmente “morre” nos fundos de uma loja de móveis da avenida. Como será preciso escavar o asfalto e interditar a via, principal acesso ao shopping e ligação entre as avenidas Afonso Pena e Mato Grosso, os trabalhos só serão iniciados após o período de festas.

Ceará
No canteiro de obras da Avenida Ricardo Brandão com a Rua Ceará, onde a interdição dura quase 11 meses, galeria de 180 metros de comprimento, oito de largura e quatro de comprimento também começa a ser recoberta e duas das três alças de acesso entre as duas vias entram na fase final de construção. As alças que farão a ligação da Ceará com a Ricardo Brandão no sentido inverso (Câmara-centro) e para quem segue da Mato Grosso para a Afonso  Pena já estão aterradas e foi iniciada preparação para a pavimentação asfáltica. Já a última, que servirá de acesso para quem vem da Uniderp e deseja ir em direção à Mato Grosso, passa por aterramento. Ao todo, a intervenção está orçada em R$ 9 milhões.

Leia Também