Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

URBANISMO

Obra livra região do shopping de inundação

20 NOV 2010Por DANIELLA ARRUDA03h:20

Regiões do Rio Anhanduí e dos córregos Cabaça e Sóter vão receber conjunto de obras de urgência, visando reforçar o sistema de drenagem para a prevenção de transtornos futuros relacionados às chuvas. De acordo com o secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação, João Antônio De Marco, a previsão é que as licitações para total de quatro obras sejam lançadas entre o fim deste mês e o início de dezembro.

Duas das intervenções estão relacionadas ao Rio Anhanduí — uma visa a construção de sistema de drenagem na Rua Japão e outras vias públicas da Vila Amélia Baís, bairro situado nos fundos do futuro Shopping Norte-Sul Plaza, e a outra será executada na Avenida Manoel da Costa Lima e ruas do Loteamento Dona Neta, situado na região do Guanandy.

No caso das imediações do novo shopping, segundo o secretário, o problema está relacionado ao grande volume de água que desce pela Rua Japão, proveniente da Via Morena, do Jockey Club, Jardim Paulista e da Vila Progresso. "Toda aquela água desce ali e vai para o Rio Anhanduí, inundando os fundos do shopping de uma forma catastrófica. Há o risco, se não fizermos essa intervenção, de quando o shopping estiver operando, a praça de alimentação deles ‘boiar’. Por isso, estamos trabalhando em caráter de emergência, para se construir um sistema de drenagem em todas essas ruas que confluem nas proximidades do futuro shopping, para evitar esse problema", explicou. O valor dos investimentos necessário para esta intervenção não foi informado.

Dona Neta
Já a intervenção no sistema de drenagem do Loteamento Dona Neta consiste no bloqueio da galeria de águas pluviais atual e construção de uma nova tubulação para desviar o sistema de captação de águas da chuva pela Avenida Manoel da Costa Lima até o Rio Anhanduí e na interligação desta linha com outra situada após o loteamento. Com esta intervenção, uma manilha situada na avenida e que fica em nível superior às casas da Rua Corá, que sofrem constantemente com alagamentos, será bloqueada. Para efetuar esta obra, a prefeitura apresentou projeto para a Caixa Econômica Federal, no valor aproximado de R$ 600 mil.

Anhanduí
Obras de contenção de erosões nas margens do Rio Anhanduí, ao longo da Avenida Ernesto Geisel, deverão ser concluídas até abril do ano que vem, conforme cronograma repassado pelo secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação, João Antônio De Marco.

Atualmente, estão recebendo intervenções (contenção com placas e muros de arrimo de concreto) os pontos situados próximo ao Ginásio Guanandizão, cruzamento com a Rua Santa Adélia, na região do Bairro Coophafama, nas proximidades da Avenida Arquiteto Villanova Artigas, no Bairro Aero Rancho. Já no cruzamento próximo da Rua Bom Sucesso, onde está situada uma ponte, será preciso promover o alargamento do próprio rio para aumentar a capacidade de vasão. "Ali (Rio Anhanduí) as obras estão praticamente em fase final de execução, faltando somente o trecho em frente ao Ginásio Guanandizão, que está mais atrasado", informou.

O secretário também ressaltou que se trata somente de intervenção em pontos críticos e que uma solução definitiva para o Rio Anhanduí, do ponto de vista viário, hidráulico ou urbanístico, depende de ações mais abrangentes, que foram incluídas no projeto apresentado para o Ministério das Cidades e pré-selecionado para a segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).

"Serão R$ 70 milhões para transformar as margens do Rio Anhanduí num ponto urbanístico, numa região bonita, com restauração completa, revitalização e uma intervenção do ponto de vista de engenharia hidráulica que garanta que ele não vai mais transbordar e assim por diante", explicou. 

Leia Também