Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Obra fantasma voltará a consumir dinheiro público

30 NOV 08 - 23h:03
     

        Da redação

Quatro anos após ser inaugurada e sem nunca ter entrado em operação, a estação ferroviária do Indubrasil voltará a consumir dinheiro público. A licitação para as obras de reforma do imóvel ? que atualmente está deteriorado e servindo de abrigo para sem-teto e marginais?, deve ser aberta no próximo mês, com o objetivo de deixar o terminal em condições de receber a linha do Trem do Pantanal. O empreendimento, hoje abandonado, fez parte de um projeto que absorveu R$ 61 milhões que resultou na construção de 36 quilômetros de trilhos entre as saídas de Aquidauana e Sidrolândia, três pontes e a desativação de 17,7 quilômetros de trilhos existentes no antigo traçado da ferrovia dentro da cidade, juntamente com a retirada de 32 passagens de nível.

        Coincidentemente, o administrador que construiu a estação, o então prefeito André Puccinelli (PMDB) é o mesmo que deverá "reinaugurá-la" como no passado, ou seja, sem passageiros. O mais interessante é que a América Latina Logística (ALL), responsável pela malha ferroviária do Estado, intermediada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) "concordou" em repassar o prédio ao Governo do Estado.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Alisson, Firmino e Marquinhos concorrem à Bola de Ouro
FUTEBOL

Alisson, Firmino e Marquinhos concorrem à Bola de Ouro

Gás é reajustado pela Petrobras e preço pode ultrapassar R$ 100 em MS
BOTIJÃO DE 13 QUILOS

Gás de cozinha terá aumento e preço pode ultrapassar R$ 100 em MS

Com problemas de saúde, Zeca do PT deixa presidência do partido
POLÍTICA

Com problemas de saúde, Zeca deixa presidência do PT

Em um ano, número de queimadas quase dobram em Campo Grande
MEIO AMBIENTE

Em um ano, número de queimadas quase dobram, aponta comitê

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião