Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

COPA DO MUNDO

Obra do Beira-Rio vai extrapolar o prazo

25 FEV 14 - 15h:00FOLHA PRESS

A Prefeitura de Porto Alegre estabeleceu um prazo que extrapola o início da Copa do Mundo para a conclusão de uma obra prioritária para o estádio Beira-Rio, que receberá cinco partidas do Mundial.

O edital da licitação para a pavimentação e urbanização de áreas do entorno do complexo prevê o fim dos trabalhos em quatro meses.

Se as obras começassem hoje, a empresa responsável poderia concluir os trabalhos apenas no fim da primeira fase do Mundial, em 25 de junho. No entanto, ainda nem se sabe qual empreiteira tocará o projeto: a única candidata ofertou na semana passada preço superior ao teto sugerido pela prefeitura, de R$ 7,7 milhões. O processo, então, foi considerado "fracassado" e deve ser refeito.

Na semana passada, o secretário-geral da Fifa, Jêróme Valcke, visitou o estádio junto com a presidente Dilma Rousseff e fez críticas à demora. Disse que o complexo está "mais ou menos pronto" e que há "muito o que fazer" no entorno.

A reforma do estádio foi bancada pela empreiteira Andrade Gutierrez, que vai administrar o local por 20 anos. No entanto, o calçamento e a urbanização das áreas imediatamente ao redor serão custeadas pelo Internacional e pelo poder público.

Sob a justificativa de que parte dos terrenos no entorno é pública, o Ministério do Esporte encaminhou recursos no fim do ano passado para o projeto. A licitação, de responsabilidade da prefeitura, foi marcada só para fevereiro.

A área do entorno que cabe ao Inter reformar também está longe de ficar pronta. No evento-teste já organizado no Beira-Rio, no último dia 15, havia lama no acesso para torcedores. O clube fala em deixar tudo pronto até a festa de inauguração, marcada para 6 de abril.

Amanhã, o Inter fará mais um jogo no local, contra o Brasil de Pelotas, pelo Campeonato Gaúcho. O público mais uma vez será limitado a 10 mil pessoas.

A reportagem procurou a prefeitura para comentar o caso, mas ainda não obteve resposta. A reportagem também tentou falar com um representante da Fifa, mas não conseguiu.

Além dos atrasos no entorno, a organização da Copa em Porto Alegre ainda convive com a incerteza sobre o pagamento das estruturas temporárias para o Mundial. O governo do Estado aceitou conceder isenções fiscais a empresas que bancarem essas instalações, mas o projeto ainda precisa ser aprovado na Assembleia.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Homem é morto a tiros ao chegar na casa da namorada
PONTA PORÃ

Homem é morto com 16 tiros na fronteira

MUNDO

Manifestantes em mais de 150 países defendem meio ambiente

MUDANÇAS

Sancionada MP que permite que bancos abram aos sábados

Professores também podem lecionar no domingo
Deputado é criticado por <br> fazer copia e cola de lei federal
PROTEÇÃO DE DADOS

Deputado é criticado por
fazer copia e cola de lei federal

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião