quarta, 18 de julho de 2018

Rio Paraguai

Obra de R$ 10 milhões abandonada

20 DEZ 2010Por Ico Victório01h:40

A obra de contenção de enchentes do Rio Paraguai, orçada em R$ 10 milhões, está paralisada há mais de seis meses sob investigação do Ministério Público Federal, por conta de irregularidades constatadas durante o período de construção. Placas e pilares de concreto no chão, aterro sendo levado pelas chuvas e nenhuma solução à vista para retomada ou, em último caso, cancelamento do projeto. Este é o quadro atual da obra, que deveria se constituir em uma barreira definitiva junto com arrojado projeto arquitetônico de lazer. Muito pelo contrário, essa expectativa acabou se constituindo em pesadelo para a população de Porto Murtinho, situada a 462 km da Capital.

Passados dois anos, o sistema de concreto armado utilizado no projeto dá mostras de fadiga por não suportar pressão da terraplenagem feita logo após a implantação de estacas e placas de concreto de até 3,5 toneladas. As estacas foram instaladas em solo arenoso nas águas do Rio Paraguai, e aos poucos vão cedendo carregando junto  placas e pilares de amarração.

Essa questão, porém, foi denunciada por moradores da cidade e Câmara Municipal, logo no início da construção. Era fácil perceber que o sistema de amarração não suportaria pressão das águas do Rio Paraguai, mas os responsáveis pelo projeto ignoraram os alertas e decidiram ir adiante, mesmo sabendo dos riscos que significava mantê-lo à plena execução. À época, a primeira placa cedeu, uma máquina motoniveladora, que fazia a terraplenagem, foi parar no fundo do rio. O operador do trator não conseguiu se soltar e acabou morrendo afogado. Um segundo operário também foi vítima de acidente de trabalho no canteiro de obras.

Desde então, o transporte fluvial em pequenas embarcações em frente ao porto da cidade está comprometido, pois os escombros e o muro que ainda está em pé, impedem o trânsito de ribeirinhos.  

Leia Também