Sábado, 23 de Junho de 2018

Primeira etapa

Obra de Centro de Belas Artes pronta em 2011

13 SET 2010Por 14h:12
A primeira etapa das obras do Centro Municipal de Belas Artes, que ocupará o prédio abandonado no Bairro Cabreúva onde seria a rodoviária de Campo Grande, só deve ser concluída em fevereiro do próximo ano. A previsão é do secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação, João Antônio De Marco. Segundo o secretário, a estrutura toda ficará pronta no fim do ano que vem e o espaço destinado a cultura e ao lazer deve ser inaugurado no início de 2012.
Há dois meses operários da Mark Construções Ltda., empresa contratada para executar a obra, iniciaram os trabalho no local. Segundo o mestre de obras, Angelo Jauri Rodrigues, até agora,  foi feita a parte de limpeza do terreno, demolição das estruturas “condenadas” e funcionários já começaram a trabalhar na montagem das estruturas metálicas, concretamento das vigas de sustentação e levantamento das paredes de algumas das salas do Centro de Belas Artes. “Nosso trabalho está adiantado”, garante.
A primeira etapa da obra, segundo De Marco, consiste em, além da montagem das estruturas de metal e construção dos pilares de sustentação, reforçar toda a fundação do que já havia sido construído para abrigar a rodoviária de Campo Grande. “Esse é o trabalho que podemos considerar mais pesado. Por isso, a construtora tem prazo de oito meses para terminar”.
A fase da obra que está em andamento também deixará pronta parte dos espaços do primeiro piso do Centro de Belas Artes, onde ficarão as salas de dança, salão de exposições, a sala de projeção cinematográfica (com vaga para 170 pessoa) e os escritórios da administração do local. Esta etapa está sendo executada com recursos, na ordem de R$ 6,5 milhões, se somados os repasses garantidos pelo Ministério do Turismo e a contrapartida do município. A previsão é de que, no total, sejam necessários R$ 39 milhões para finalizar o Centro de Belas Artes.

Outras etapas                      
Na segunda fase, que tem início logo que for terminada a primeira etapa, segundo De Marco, serão construídas as salas de coral, música, um espaço para os ensaios da orquestra de Campo Grande, uma sala de acervo e restaurante. A última parte da obra será a construção do anfiteatro com 414 lugares, mais uma sala de exposições e os alojamentos e vestiários (masculino e feminino). (AZ)

Leia Também