Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

OAB vai pedir afastamento de direção de penitenciária onde Bruno está preso

23 JUL 12 - 06h:00r7

O advogado do goleiro Bruno Fernandes, Rui Pimenta, afirmou, neste domingo (22), que a Ordem dos Advogados do Brasil em Minas Gerais (OAB/MG) irá pedir o afastamento da direção da Penitenciária Nelson Hungria nesta segunda-feira (23). A representação será entregue em uma reunião marcada para acontecer durante a manhã, entre o presidente da Comissão de Assuntos Penitenciários da OAB/MG, Adílson Rocha, o corregedor da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), e os defensores do jogador, acusado de participação na morte da ex-modelo Eliza Samudio.

Segundo Pimenta, a petição, assinada por Rocha, pede que os responsáveis pelo presídio sejam afastados enquanto são apurados os motivos pelos quais correspondências escritas por Bruno ficaram retidas na penitenciária,sendo entregues posteriormente à revista Veja.

— Precisamos averiguar, né? A carta que saiu na Veja saiu depois de nove meses que ela foi apreendida. A OAB quer saber o porquê a carta ficou na mão da diretoria (da Nelson Hungria) todo este tempo.

Pimenta afirmou ainda que a reunião servirá, também, para que seja reforçado o pedido de encerramento da punição imposta ao goleiro, na última sexta-feira (13), através da qual Bruno está impedido de faxinar o pavilhão onde está detido, além da proibição de receber visitas e tomar banho de sol por 20 dias.

— Queremos que suspenda também essa penalidade, até que se apurem os fatos que estamos questionando. Está tudo muito estranho.

Punição

O goleiro foi ouvido pela Comissão Disciplinar da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, onde está detido, na segunda (16), e tentou justificar o envio da carta, que não teria passado pelos procedimentos obrigatórios. A comissão decidiu aumentar o rigor da punição aplicada ao jogador na última sexta-feira (13), quando foi impedido de trabalhar na faxina da unidade, retirando também o direito do jogador de receber visitas e tomar banho de sol pelos próximos 20 dias.

Segundo a Seds, a punição foi aplicada porque o jogador desrespeitou o regimento disciplinar da unidade ao não repassar a carta para o setor que confere todas as correspondências enviadas pelos presos,  "com o objetivo de resguardar a segurança da sociedade e da unidade prisional".

A carta

Bruno enviou uma carta a um programa de televisão, no qual diz ser inocente e estar pagando por um crime que não cometeu. "Te confesso, pelo sangue de Cristo Jesus que nunca desejei, ordenei ou determinei a quem quer que seja o desaparecimento de Eliza Samudio!”.

O jogador também confirma que reconheceu a paternidade do garoto Bruninho, filho de Eliza. “Inclusive, gostaria de acrescentar que o Bruninho tem sim um pai, aliás, sempre teve". Ele encerra o texto afirmando que “o único erro na minha vida foi ter confiado em algumas pessoas, mas vou lutar com todas as forças para provar para o mundo que eu sou inocente!”.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

JUSTIÇA SUSPENDEU

Bolsonaro diz que vai manter passaporte diplomático de Edir Macedo

DIREITOS HUMANOS

Brasil cai três posições em ranking de liberdade de imprensa

SEMANA SANTA

Papa Francisco lava pés de brasileiro e outros 11 presos

Decisão de Toffoli libera Lula <br>para conceder entrevista
LIMINAR PERDEU EFEITO

Decisão de Toffoli libera Lula
para conceder entrevista

Mais Lidas