POLÍTICA

O papel de cada um

O papel de cada um
24/01/2010 06:22 -


É fundamental delinear claramente os limites da atuação da babá na vida das crianças. Elas não substituem os pais, ainda que tenham grande participação no desenvolvimento infantil. A babá deve sempre falar em nome do pais. O ideal é que as mães passem todas as tarefas da babá na frente na criança, porque assim ela consegue associar quem realmente está no controle. Mas a babá precisa manter a ordem, se ela só diz sim, a criança cria um padrão de comportamento que será prejudicial para o seu desenvolvimento, sem limites. Mesmo depois de uma boa escolha, muitos pais – e mães, principalmente – se sentem culpados em deixar seus filhos em casa como uma estranha, ou têm medo de perder a intimidade com o filho. Às vezes, não há opção. Só se contrata uma babá por necessidade. Então, é preciso ter em mente que uma mãe nunca abandona o filho. A babá não rouba o lugar da mãe porque esse lugar não se perde.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".