Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

Ex-presidente

O mundo precisa de mais liberdade', diz Lula em fórum sobre a crise árabe

14 MAR 2011Por G121h:03

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o mundo precisa de mais "liberdade" e "democracia" ao falar sobre a crise árabe. Ele participou neste domingo (13) do fórum "O mundo árabe em transição: o futuro chegou?", promovido pela rede de TV Al Jazeera, em Doha, no Qatar. A transcrição do discurso, em inglês, foi disponibilizada pelo site da Al Jazeera.
 

"Eu gostaria de dizer a todos vocês que o que está acontecendo agora no Oriente Médio é algo mais fácil de compreender se entendermos que o mundo precisa de mais democracia. O mundo precisa de mais liberdade. E o mundo precisa de mais igualdade", disse o ex-presidente em seu discurso.
 

A onda de protestos em países no Oriente Médio e no norte da África causou a queda dos presidentes da Tunísia, Zine El Abidine Ben Ali, e do Egito, Hosni Mubarak. Os protestos se espalham também por Jordânia, Iêmen, Argélia, Mauritânia, Marrocos, Sudão e Omã. A situação mais grave ocorre na Líbia, onde há enfrentamento entre as forças militares leais ao ditador Muammar Kadhafi e rebeldes.
 

No discurso, Lula criticou os governantes que permanecem indefinidamente no poder e comparou a crise árabe com o fim da ditadura militar no Brasil. "Uma fruta, por mais gostosa que seja, quando fica no pé e você não a colhe no tempo certo, apodrece e cai. O mesmo acontece com os governantes. Na medida em que vai passando o tempo, na medida em que a juventude começa a perder a esperança, acontece o que está acontecendo", disse. "E, possivelmente, este talvez tenha sido o fator determinante para que ao mesmo tempo, muitas pessoas decidiram gritar e ficar de pé, e isso aconteceu no Brasil na década de 1980", concluiu.
 

Lula relatou sua trajetória política e disse ter sido contra a proposta de mudar a Constituição para poder disputar um terceiro mandato. "Quando um líder acha que ele é indispensável, ou que ele não pode ser substituído, então começamos a ver o nascimento de um ditador, ou o nascimento de uma ditadura". Segundo ele, "mudança no poder é necessária para que possamos garantir o fortalecimento da democracia".
 

O ex-presidente prestou "solidariedade a todos aqueles que, no Oriente Médio e em qualquer parte do mundo, lutam pela liberdade, pela democracia e por justiça social".
 

Economia


O ex-presidente não tratou apenas da crise árabe. Ele também criticou o liberalismo econômico e disse que as medidas tomadas durante seu governo fizeram com que o Brasil fosse o último país a entrar na crise financeira de 2008 e o primeiro a deixar de sofrer seus efeitos. Ele citou ainda os programas sociais implementados durante sua gestão.
 

No discurso, Lula também defendeu o multilaterialismo e a ampliação do Conselho de Segurança das Nações Unidas. "Da mesma forma que um país não pode ser propriedade de um ou outro governante, o mundo não pode ser propriedade de um ou outro país. Hoje, os organismos multilaterais precisam de uma reforma democrática para que possam dar uma voz e uma chance para todos".
 

Leia Também