Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

CIÊNCIA

'O Enigma de Einstein' desafia mentes inquietas com charadas do próprio físico

7 OUT 2010Por FOLHA ONLINE23h:47

Desvendar a fórmula E = mc² pode até parecer fácil para alguns crescidos, apesar das letras ainda causarem certa confusão e lembranças de notas vermelhas na escola. Contudo, quando se descobre o raciocínio de Albert Einstein (1879-1955), acompanhar as multiplicações de seu pensamento é uma tarefa prazerosa e que instiga a sempre querer descobrir novas fórmulas.

Em "O enigma de Einstein" o leitor - jovem e adulto - é convidado a desvendar alguns testes do físico que não aprendemos nas salas de aula. Um dos mais interessantes é o que o alemão elaborou quando ainda era criança, e do qual fez a previsão de que somente 2% da população mundial seria capaz de resolver.

Confirmar se este cálculo está correto ou não é uma outra conversa, no entanto, apenas quem consegue se concentrar e manter o raciocínio lógico vai chegar perto de resolver perguntas complexas e quebra-cabeças elaborados pelo responsável por formular a Teoria da Relatividade.

O curioso é que muitos historiadores confirmam que Einstein era uma criança problemática e estranha. Seu comportamento quieto não se assemelhava com outras crianças da mesma idade, já que ele preferia exercitar seu cérebro com jogos e enigmas.

Os desafios vistos no livro, naturalmente, alternam os níveis de dificuldade e exigem mais treino e poder de raciocínio objetivo a cada nova charada. Mas isso não é exatamente um problema, pois o prazer da leitura está mesmo em desafiar a si mesmo a resolver os enigmas do físico.

Leia Também