Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Número de mortos no Irã sobe para 35 após atentado

18 OUT 09 - 18h:00
     

        Da redação

        Um suicida matou seis comandantes do alto escalão da Guarda Revolucionária do Irã e 29 outras pessoas, em um dos ataques mais ousados contra a mais poderosa instituição militar do Irã, informou uma emissora estatal.  O ataque, realizado na turbulenta região sudeste, ocorre num momento em que autoridades iranianas estão prestes a se reunir com representantes de países ocidentais, num delicado segundo turno de negociações, em Viena, para tentar resolver o impasse com o Ocidente sobre as ambições nucleares do Irã.

        A mídia estatal diz que o grupo rebelde local, chamado Jundollah (Soldados de Deus) assumiu a responsabilidade pelo ataque, o pior dos últimos anos contra a Guarda Revolucionária, que ainda feriu outras 28 pessoas em uma reunião de chefes tribais.  "O grupo terrorista de Rigi assumiu a responsabilidade pelo ataque," assinalou a imprensa, referindo-se a Abdolmalek Rigi, líder do Jundollah, que alguns analistas dizem estar ligado ao movimento Taliban do vizinho Paquistão.
        Mas a Guarda apontou para "elementos estrangeiros" ligados aos Estados Unidos. O governo iraniano acusa os EUA de apoiarem o Jundollah para criar instabilidade no país, alegação negada por Washington. A TV estatal também pôs a culpa na Grã-Bretanha, outro tradicional inimigo do Irã.
        A Guarda Revolucionária do Irã é uma força de elite vista como ferozmente leal ao líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei. Seu poder e recursos cresceram nos últimos anos. A Guarda é a responsável pela segurança em áreas sensíveis da fronteira.
        O atentado e as alegações de envolvimento estrangeiro podem prejudicar as conversações sobre a questão nuclear, em Viena, envolvendo representantes do Irã, EUA, Rússia e França.  "O agressor detonou explosivos amarrados a seu corpo, durante uma reunião de líderes tribais", informou a manchete da emissora estatal Press TV, que transmite em inglês, acrescentando que civis e líderes tribais estão entre as vítimas.
        A emissora IRIB afirmou que o ataque ocorreu pela manhã nos portões de um salão de conferências na cidade Sarbaz, em Sistan-Baluquistão. Essa província é cenário de confrontos frequentes entre forças de segurança, rebeldes sunitas e traficantes de drogas.
        Dois dos comandantes que morreram eram o subchefe das forças terrestres da Guarda, general Nourali Shoushtari, e o comandante da Guarda na província de Sistan-Baluquistão, general Mohammadzadeh, informaram agências de notícias. Shoushtari era também um alto dirigente da Qods, força de elite da Guarda.
        Citando autoridades e especialistas, um apresentador da Press TV disse que "o dedo da acusação é apontado diretamente para o grupo Jundollah", referindo-se aos insurgentes sunitas da etnia baluque, responsabilizados por atentados anteriores na região.
        A Guarda Revolucionária apontou envolvimento dos EUA. "Certamente elementos estrangeiros, especialmente aqueles ligados à arrogância global, estiveram envolvidos neste ataque", afirma um comunicado da Guarda citado pela televisão. O Irã frequentemente usa a expressão "arrogância global" para referir-se aos EUA, seu antigo inimigo. (informações do Estadão)

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Ministro repudia 'defesa da honra' de marido que laçou e estrangulou mulher
BRASIL

Ministro repudia 'defesa da honra' de marido que laçou e estrangulou mulher

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 10,5 milhões no sábado
LOTERIA

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 10,5 milhões no sábado

Ao checar vazamento, homem descobre corpo em caixa d'água
POLÍCIA

Ao checar vazamento, homem descobre corpo em caixa d'água

Cota para compra na fronteira sem impostos aumentará para US$ 500
COMPRAS NA FRONTEIRA

Cota para compra na fronteira sem impostos aumentará para US$ 500

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião