segunda, 16 de julho de 2018

Violência

Número de assassinatos na Capital tem aumento de 50%

18 OUT 2010Por karine cortez23h:59



Dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) apontam aumento de 50% nos assassinatos cometidos em Campo Grande neste ano. Os crimes passaram de 22, nos meses de abril, maio e junho, para 33, no trimestre seguinte. No mesmo período do ano passado a situação foi bem diferente, quando os indíces registraram queda de 23.6% no número de mortes, passando de 38 para 29. De acordo com a Sejusp, o aumento representa os homicídios dolosos – quando há intenção de matar.
O professor José Miguel da Silva, 55 anos, foi assassinado com quatro golpes de faca na madrugada do dia 26 de setembro (domingo), por volta das 2h40min, dentro de sua própria residência, situada na Rua Garanhuns, sem número, no Bairro Aero Rancho, em Campo Grande. No intuito de pedir socorro, a vítima acabou saindo do imóvel só de cueca e caiu morto a uns 15 metros da casa. A vítima está incluída na estatística e o caso foi registrado como homicídio doloso.
Apesar da estatística negativa, os organismos de segurança, porém, não explicaram a que se deve o crescimento no número de assassinatos na cidade.

Estado
Em Mato Grosso do Sul, os crimes, de uma maneira geral, aumentaram 12%, sendo que, entre abril e junho, foram verificados 221 casos com morte e nos meses de julho, agosto e setembro esse número saltou para 248 ocorrências. Porém, a maior variação nos episódios de mortes registradas no Estado está na categoria de homicídios culposos de trânsito, ou seja, quando não há intenção de matar. A variação observada é de 15%, visto que o índice passou de 93 para 107 casos entre os dois últimos trimestres.
Dos homicídios dolosos – quando há a intenção de matar –, o número ficou em 138 entre julho e setembro em todo o Estado.

Apreensões
As ações policiais em todo o Estado também rendem apreensões de armas e drogas. Somente em Campo Grande, durante o período de julho e setembro, foram apreendidas 114 armas. No interior foram 198, totalizando 312 armas apreendidas.
As apreensões de cocaína totalizam 115.775,24 quilos, na Capital e no interior. O total de maconha apreendida, também somado o total de Campo Grande e inteiro do Estado, fica em 20.407.599,44 quilos, somente em ações de três meses. Outras drogas totalizam 39.348,70 quilos presos.

Leia Também