Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Segundo revista

NSA rastreia celulares de alvos para ataques com drones

11 FEV 14 - 00h:00FOLHAPRESS

O novo site do jornalista Glenn Greenwald, lançado ontem, denuncia o uso de vigilância eletrônica pela NSA (Agência Nacional de Segurança americana) nos ataques com drones, feitos pelos Estados Unidos e que, segundo a publicação, "resultam na morte de pessoas inocentes ou não identificadas".

A revista digital The Intercept, um projeto do ex-editor do "Guardian" para quem Edward Snowden revelou seus documentos, afirma que os alvos dos ataques são identificados com base em "dados controversos" e rastreamento de celulares, em vez de haver uma confirmação sobre o alvo através de agentes em solo.

As informações são de um ex-operador de drones, que trabalhava na divisão militar responsável por ataques americanos ao Iêmen, Somália, Afeganistão e outros locais, segundo a revista.

Espionagem
A The Intercept, fundada por Greenwald, Laura Poitras e Jeremy Scahill, tem o objetivo de fazer reportagens sobre as revelações de Snowden, asilado na Rússia desde agosto.

"Decidimos lançar [a revista] agora porque acreditamos ter uma vital e urgente obrigação com essa história, esses documentos e com o público", diz o texto de apresentação.

A revista digital pertence ao grupo First Look Media, que foi criado por Greenwald após sua saída do "Guardian", em outubro, e é financiado pelo fundador do Ebay, Pierre Omidyar.

A publicação afirma que as ameaças de governantes diante das revelações de Snowden inclusive a prisão do companheiro de Greenwald, o brasileiro David Miranda, em Londes não vão impedir a defesa da liberdade de imprensa. 

Os documentos vazados por Snowden denunciaram a vigilância em massa da NSA, que incluía rastreamento telefônico de americanos e de líderes, como Dilma Rousseff e a chanceler alemã, Angela Merkel, o que causou atrito entre os EUA e seus aliados.

O grupo recebeu um investimento de US$ 250 milhões e deve lançar publicações com temas diversos, além de desenvolver novas plataformas digitais.

O objetivo da The Intercept, a longo prazo, é fornecer jornalismo independente sobre abusos da Justiça, violação de liberdades civis, desigualdade social e qualquer forma de corrupção.
Drones

Ainda que a tecnologia tenha permitido a captura de terroristas, o ex-operador de drones diz que a localização de alvos com base no rastreamento de um chip de celular que provavelmente pertence a um suspeito também causa a morte de inocentes.

Segundo ele, líderes do Taleban sabem do método de rastreamento de celular e distribuem chips ou os misturam entre membros da organização para confundir as operações americanas. "Nós não vamos atrás de pessoas, vamos atrás dos seus celulares, com a esperança de que a pessoa tingida pelo míssil seja o "cara mau"."

O Bureau of Investigative Journalism estima que pelo menos 273 civis foram mortos em ataques de drones americanos no Paquistão, Iêmen e Somália durante o governo de Barack Obama.

A revista traz ainda outra reportagem com fotos inéditas tiradas pela NSA e outras agências americanas. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Mais famílias campo-grandenses conseguem pagar as dívidas
APONTA PESQUISA

Mais famílias campo-grandenses conseguem pagar as dívidas

Agehab dá dez dias para mutuários regularizarem dívidas
INTERIOR

Agehab dá dez dias para mutuários regularizarem dívidas

União agilizará reconhecimento de emergência por queimadas em MS
DIZ MINISTRO

União agilizará reconhecimento de emergência por queimadas em MS

Investigações contra agressor de Bolsonaro podem ser retomadas
PRESO EM CAMPO GRANDE

Agressor de Bolsonaro pode voltar a ser investigado

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião