quinta, 19 de julho de 2018

DE JANEIRO A JUNHO

Novo Uno e Amarock brilharam em 2010

24 DEZ 2010Por 00h:33


Janeiro
u  A Audi lançou o A3 Sport, configuração duas portas do hatch médio com motor 2.0 TFSI de 200 cv e câmbio mecânico automatizado sequencial de dupla embreagem.

u  Estreou a versão S-Line do Audi A4. A nova derivação do sedã médio chegou por R$ 185.700, com detalhes esportivos no visual – na grade, molduras dos faróis auxiliares e no para-choque – e o propulsor 2.0 TFSI, só que com 214 cv.

u  A linha 2010 do Honda Civic foi lançada com novidades e uma nova versão intermediária, chamada LXL. Toda a gama do sedã médio passou a contar com direção elétrica e sistema de ar-condicionado com novos compressor e condensador.

u  A importadora Platinuss trouxe o Lamborghini mais rápido da história. O Murciélago LP 670-4 SuperVeloce chegou por R$ 2,7 milhões e com motor V12 6.5 de 670 cv. Faz de zero a 100 km/h em 3,2 segundos e máxima de 342 km/h.

u   A Nissan fez um face-lift no Tiida. O hatch médio importado do México recebeu grade dianteira com três filetes horizontais, que remete ao sedã Sentra, e novos equipamentos, como a chave presencial I-Key.

Fevereiro
u  A Ford fez a segunda reestilização no EcoSport. O utilitário esportivo compacto ganhou grade mais estreita, faróis angulosos e o nome do modelo na ponta do capô em um estilo que remete aos modelos da Land Rover.

u A linha 2010 do Volkswagen Tiguan ganhou Park Assist, sistema com câmara de vídeo traseira e sensores que permitem que o motorista apenas acione a ré, tire as mãos do volante e dose a velocidade para que o dispositivo faça as manobras de estacionamento sozinho.

u   A Volkswagen estreou no segmento de picapes médias com a Amarok. Produzido na Argentina, o modelo chegou com motor 2.0 TDI biturbodiesel com 163 cv e 40,8 kgfm.

u   A Peugeot ressuscitou a série Quiksilver no 207. Limitada a 1.500 unidades, a edição trazia vários apelos estéticos esportivos, como teto-solar elétrico, rodas aro 15 da Sirocco, cromados e bancos esportivos com a inscrição do nome da série.

u   A linha Adventure dos modelos Fiat Palio Weekend, Idea e Doblò passou a contar com um pacote de segurança de série, que inclui airbag duplo e freios com ABS. Cada versão ficou R$ 1 mil mais cara.

u   A Saveiro estreou a versão Cross. A configuração da picape compacta da Volkswagen conta com estética jipeira, suspensão reforçada e pneus de uso misto para brigar com a líder Fiat Strada Adventure.

u   A Volkswagen lançou o Jetta Variant 2010, com face-lift e motor 2.5 litros a gasolina com 5 cilindros e 170 cv.

u   Representada pela British Automóveis do Brasil, a Bentley, marca inglesa de alto luxo, iniciou suas operações comerciais no Brasil com a inauguração de sua primeira loja em São Paulo e a venda do sedã Continental Flying Spur, por R$ 868 mil, do cupê Continental GT, por R$ 928 mil, e do conversível Continental GTC, por R$ 988 mil.

Março
u   O Focus finalmente adotou o motor 2.0 16V com tecnologia flex. Com ele, a linha de médios da Ford passou a ter potência de 143/148 cv e torque de 18,8/19,5 kgfm.

u   A BMW lançou o X1 na versão top xDrive 28i, com motor 3.0 de 261 cv, tração nas quatro rodas e preço inicial de  R$ 174.900.

u   A Citroën criou a série especial Solaris para o C3. A edição teve como principal “appeal” o teto-solar e foi equipada apenas com motor 1.6 16V de 110/113 cv e câmbio automático de quatro velocidades.

u   A série Kids voltou à linha Scénic. A configuração da veterana minivan média da Renault tem como item principal o DVD player com tela instalada na parte central do teto.

u   A Ford passou a comercializar a versão chassi-cabine da Transit, seu veículo comercial importado da Turquia. A derivação é ideal para receber carrocerias baú.

u   A Journey vendida no Brasil ganhou sistema de entretenimento MyGig, com rádio/CD/MP3/DVD e entrada USB, tela sensível ao toque e um HD de 20 Gb, além de câmara traseira de ré.

u   O Corolla ganhou novo motor 2.0 16V flex com 142/153 cv, que passou a equipar as novas versões tops do sedã médio da Toyota, enquanto o veterano 1.8 16V de 132/136 cv ficou com as configuração mais básicas.

u   A marca alemã Koenigsegg desembarcou no Brasil com o superesportivo CCXR E100, com motor 4.8 V8 de 1.100 cv, zero a 100 km/h em 2,9 segundos e máxima de 415 km/h. O preço começava em R$ 6 milhões.

u   A Mercedes-Benz começou a vender a versão básica do Classe C, a C180K, com propulsor 1.6 16V de 156 cv , para brigar com a BMW 320 Joy, a mais barata da Série 3 no mercado brasileiro.

u   A edição Sandero Vibe voltou ao mercado. Limitada em 2.600 unidades, a série do hatch compacto da Renault custava R$ 38.590, tinha faróis com máscara cinza, lanternas traseiras fumê, faróis de neblina, ar, direção hidráulica, vidros e travas elétricos, ajuste de altura do banco do motorista e rádio/CD/MP3 com comando satélite.

u   A linha 2010 do Honda Accord ganhou ar com dual zone, disqueteira para seis discos no sistema de som e bancos dianteiros com ajustes elétricos de altura.

Abril
u   A General Motors reestilizou o Classic, seu sedã mais vendido no país. O modelo adotou frente similar ao chinês Chevrolet Sail.

u   A Volvo começou a importar da Bélgica o C30 reestilizado. O hatch médio da marca sueca adotou grade trapezoidal do tipo colmeia, além de entradas de ar e faróis maiores.

u   A única unidade da série especial Gallardo LP 550-2 Valentino Balboni foi colocada à venda pela Lamborghini no Brasil. Com motor 5.2 V10 de 550 cv, custava à época R$ 1,5 milhão.

u   A Renault promoveu um face-lift no Logan, seguindo o estilo adotado no sedã na Europa. As linhas quadradonas foram suavizadas pela grade mais afilada, pelos faróis maiores e pelos novos frisos cromados na traseira, na tampa da mala e na dianteira.

u   O A5 Sportback começou a ser importado pela Audi. Por aqui, o cupê quatro portas veio com motor turbo 2.0 TFSI de 211 cv e 36 kgfm entre 1.500 e 4.200 rpm.

u   A Peugeot estreou no segmento de picapes compactas com a Hoggar. Disponível em três versões, o modelo feito em Porto Real, Rio de Janeiro, usa os motores 1.4 e 1.6 16V da linha 207.

u   O Fiesta passou por mais um face-lift. O compacto da Ford, tanto na derivação hatch, como sedã, ficou com a cara do indiano Figo, recebeu a designação Rocam e manteve os mesmos propulsores 1.0 e 1.6.

u   A CN Auto colocou no mercado derivações picapes da van Towner sob a alcunha de linha Junior e nas configurações cabine simples e dupla.

Maio
u   A Fiat lançou a nova geração do Uno. Inspirado no Panda europeu, o subcompacto surpreendeu pelas desenho quadrado com contornos arredondados e estreou uma nova linha de motores Fire Evo, nas litragens 1.0 de 73/75 cv e 1.4 de 85/88 cv.

u   O Gol de antiga geração ganhou uma nova versão de entrada chamada Ecomotion, com pouquíssimos itens de série, motor 1.0 e por iniciais R$ 27.530. De quebra, a Volkswagen também lançou a série Seleção para o novo Gol.

u   A Dodge trouxe para o Brasil uma versão mais completa do Journey. Chamada de R/T, o crossover oferece revestimento interno em couro, bancos dianteiros com aquecimento e sistema de áudio com 30 Gb de memória e comando de voz.

u   O Cherokee ganhou uma nova versão Limited. O menor SUV da Jeep oferece bancos dianteiros elétricos com memórias integradas aos retrovisores e aquecimento, Bluetooth com comando de voz e motor 3.7 V6 de 205 cv.

u   A General Motors começou a vender no mercado brasileiro o Malibu. O sedã médio-grande chegou com propulsor 2.4 Ecotec de 171 cv de potência e torque máximo de 22,1 kgfm.

u   A nova geração do Sorento estreou no Brasil. O utilitário esportivo médio-grande da Kia é comercializado em versões com cinco ou sete lugares, tração 4X2 ou 4X4 e opção de motor 2.4 de 174 cv ou V6 3.5 de 278 cv.

u   A Chrysler lançou uma edição comemorativa dos 10 anos do PT Cruiser chamada Decade Edition, com rodas aro 16, grade frontal com cromados, teto-solar, aerofólio na cor da carroceria e a inscrição da série na tampa traseira.

Junho
u   A chinesa Chery apresentou a linha de médios Cielo, nas configurações sedã e hatch e com motor 1.6 16V de 119 cv.

u   A linha Citroën Picasso ganhou a edição limitada Avatar, numa referência ao longa-metragem de James Cameron. C4, Grand C4 e Xsara tinham logotipo na traseira e os clientes que compravam os veículos recebiam uma cópia do filme. Já o Xsara da série contava com um aparelho de DVD no teto.

u   A Mercedes-Benz apresentou o seu modelo mais instigante dos últimos anos: o SLS AMG. O asa de gaivota tem um propulsor 6.3 V8 de 578 cv a 6.800 rpm e 66,2 kgfm de torque a 4.750 giros.

u   A Citroën bolou a edição Plus para o C3. Nela, o compacto da marca francesa recebeu rodas de liga leve aro 15, pneus 185/60 e bancos de couro.

u   A Peugeot lança a Partner reestilizada no Brasil. Além disso, a multivan passou a ser comercializada por aqui também na versão para passageiros.

u   A Fiat lançou uma nova versão intermediária Attractive 1.4 Flex, no lugar da ELX, para os modelos Palio, Palio Weekend e Punto. Eles usam o propulsor 1.4 de 85/86 cv.

u   A linha 2011 do Porsche Cayenne chegou ao Brasil reestilizada nas versões S e Turbo. A S ganhou 15 cv e agora gera 400 cv a partir de seu motor V8 de 4.8 litros.

u   A SpaceFox passou pelo face-lift já implantado na linha Fox. Sempre com motor 1.6 de 101/104 cv, a station compacta argentina também passou a ter opção de câmbio automatizado i-Motion.

u   A BMW lançou a nova geração da Série 5. A 535i tem motor 3.0 turbo de 310 cv, enquanto a 550i usa propulsor biturbo 4.4 V8 de 412 cv.

u   A Mercedes-Benz lançou o primeiro carro híbrido no mercado brasileiro, o S400h, que combina um propulsor 3.5 V6 de 279 cv  com um motor elétrico de 20 cv.

u    Começou a ser vendido no país o Smart mhd Brazilian Edition, série do carrinho com peso aliviado em 20 kg, pneus de menor resistência à rolagem e motor 1.0 com a potência diminuída de 84 cv para 71 cv.

u    O Punto foi o primeiro modelo da Fiat a estrear a nova linha de motores E.torQ feita em Campo Largo, no Paraná. O 1.6 16V gera 115/117 cv e o 1.8 16V produz 130/132 cv.

 

Leia Também