Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Novo tomate é enriquecido com substância que previne doenças degenerativas

Novo tomate é enriquecido com substância que previne doenças degenerativas
29/01/2014 04:00 - veja


A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) criou um tomate enriquecido com carotenoide licopeno, substância que confere a cor vermelha ao alimento e previne doenças. O licopeno é considerado um dos mais eficazes antioxidantes na precaução de enfermidades degenerativas e cardíacas.

De acordo com dados da Embrapa, enquanto um tomate comum tem de 30 a 40 miligramas de licopeno por quilo, a nova variedade possui 114 miligramas por quilo.

Chamado de BRS zamir, o novo tomate é do tipo cereja e atende o segmento de culinária gourmet pelos balanceados teores de açúcar e acidez. O fruto foi produzido pela Embrapa Hortaliças, em Brasília, e representa uma nova linhagem de tomates nutricionalmente enriquecidos, ao mesmo tempo em que conserva os atributos característicos do segmento “"grape”" (aspecto, paladar e coloração). “

​A demanda por tomates do tipo gourmet tem crescido no Brasil. "O desempenho do BRS zamir, tanto na conservação pós-colheita como na produtividade, comprovado em testes realizados em Goiás e São Paulo, colocam esse híbrido entre os melhores materiais genéticos em termos de desempenho agronômico”", afirma o pesquisador Leonardo Silva Boiteux, coordenador do Programa de Melhoramento de Tomate do Centro de Pesquisa. "Essas características fazem desse tomate um dos mais saborosos dentro do segmento ‘grape’."

Felpuda


Engana-se quem acha que diminuiu a voracidade de ter fatia de cobiçado bolo por parte de “quem manda”. O recuo realmente houve, mas só por enquanto e por uma questão de estratégia, até porque, nas primeiras investidas, as portas não se abriram. E continuam fechadas. Mas quem conhece bem a dita figurinha aposta que ela não desistirá até encontrar, digamos,  um “chaveiro amigo”. Essa gente não sossega nem diante da pandemia... Afe!