Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PREFEITURA

Novo secretariado está praticamente completo

Novo secretariado está praticamente completo
19/03/2014 00:00 - ROBERTA CÁCERES


      Prefeito, secretários empossados e vereadores, ontem, na Câmara Municipal (Foto: Álvaro Rezende)

Com a posse de mais dois secretários, quatro presidentes de autarquias e adjuntos, na tarde de ontem, o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), contempla aliados partidários e praticamente fecha composição do secretariado. Ainda falta nomear os secretários da Mulher, de Ações Sociais e Cidadania (SAS) e o presidente da Fundação Municipal de Cultura (Fundac).

Ontem, foram empossados: Angela Maria de Brito (secretária municipal de Educação); Marineuza de Jesus Nascimento (secretária municipal da Juventude); Rudel Espíndola Trindade Junior (diretor-presidente da Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Campo Grande).

Além de Marta Lucia da Silva Martinez (diretora-presidente da Agência Municipal de Habitação); Marcos Antonio Moura Cristaldo (diretor-presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano - Planurb)); José Eduardo Amâncio da Mota (diretor-presidente da Fundação Municipal de Esporte); e Valtemir Alves de Brito (chefe do Gabinete do prefeito), que acumula, também, a Secretaria de Administração.

No evento, o prefeito Olarte ressaltou que, agora, é hora de sair do discurso e partir para a prática, todos em prol de Campo Grande. 

Ouça as entrevistas de Angela Maria de Brito (Educação), Marcos Antonio Moura Cristaldo (Planurb), Rudel Trindade( Agência de Regulação) e José Eduardo Amâncio da Mota (Fundação de Esporte):

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSB do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!