Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

domingo, 17 de fevereiro de 2019 - 13h01min

Novas técnicas animam oncologistas

20 MAR 10 - 03h:19
Todos os dias, novos resultados de pesquisas sobre o tratamento contra o câncer animam médicos e pacientes. São diferentes experimentos científicos que objetivam encontrar a fórmula perfeita e exclusiva para cada doente. Para o médico oncologista Issamir Farias Saffar, diretor clínico do Hospital do Câncer, o medicamento feito exclusivamente para cada pessoa trará “maior eficácia, maior tolerância e menos efeito colateral” ao paciente. Um dos passos para alcançar o objetivo principal foi a descoberta da equipe do pesquisador Pier Paolo Pandolfi, da Harvard Medical School, em Boston. Os pesquisadores verificaram que com o bloqueio do gene Skp2 em células cancerígenas, elas envelhecem. Com isso, a divisão das células doentes fica mais lenta e com o tempo, morrem, impedindo o alastramento da doença. O oncologista explica que o estudo prova que quando se detecta qual gene ajudou a causar a doença, é possível bloqueá-lo e com isso impedir que qualquer célula se dissipe. Conforme o médico, cada pessoa tem um código genético diferente, e por isso, o gene ‘doente’ não é o mesmo em todos os indivíduos. Portanto, são necessárias mais pesquisas para se chegar à cura definitiva da segunda doença que mais mata no mundo. Atualmente, o que existe são medicamentos diferentes para cada tipo de tumor. A intenção é utilizar também drogas exclusivas para cada paciente. Outro resultado de pesquisa divulgado recentemente é de que homens que apresentam sinais de calvície antes dos 30 anos podem ter menos chances de desenvolver câncer de próstata. Conforme os estudiosos, houve aparente ligação entre o alto nível de testosterona (presente nos homens que ficam calvos mais cedo) e um risco mais baixo de ter a doença. Prevenção Segundo Issamir Farias, a principal maneira de não contrair e não precisar se submeter a quiomioterapia, radioterapia ou hormônio-terapia, é a prevenção. Ele explica que o câncer é influenciada pela genética aparece e também por fatores externos como tabagismo, alcoolismo, infecções e desequilíbrio emocional. Por isso, é importante não fumar, não exagerar na bebida alcoólica, fazer consultas periódicas a médicos, ter alimentação saudável e evitar o estresse. (NC)
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Crianças são encontradas mortas em desabamentos após temporal
INTERIOR SP

Crianças são encontradas mortas em desabamentos após temporal

PREÇOS DOS COMBUSTÍVEIS

Após três quedas seguidas, gasolina volta a subir em Campo Grande

Etanol apresentou redução e diesel ficou estável, segundo ANP
Candidatos chegam mais cedo por preocupação com mudança no horário
CONCURSO PÚBLICO

Candidatos chegam mais cedo por preocupação com horário

Em janeiro, 490 empresas foram abertas em Mato Grosso do Sul
ECONOMIA REGIONAL

Em janeiro, 490 empresas foram abertas em Mato Grosso do Sul

Mais Lidas