terça, 17 de julho de 2018

rigor

Novas regras postais podem atrasar remessas de encomendas aos EUA

18 DEZ 2010Por AGÊNCIA ESTADO, BRASÍLIA04h:40

O envio de encomendas para os Estados Unidos passará a ter medidas de segurança mais rígidas, o que pode provocar atrasos na entrega, alerta a Empresa Brasileira de Correios de Telégrafos (ECT). A estatal divulgou nota informando que todas as empresas de serviço postal do mundo terão de observar novas normas de segurança mais rigorosas expedidas recentemente pelo Departamento de Segurança do Transporte dos Estados Unidos na postagem de objetos com peso superior a 500 gramas efetuada. Isso vale para clientes que fazem as remessas diretamente nas agências e efetuam o pagamento à vista.

Desde ontem, os clientes terão que assinar, no ato da postagem, uma declaração na qual informam ter tomado conhecimento das novas medidas de controle referentes às remessas postais. Na declaração, os remetentes terão de informar que residem há mais de 30 dias no endereço indicado no formulário de postagem e também que utilizam habitualmente os serviços postais.

Os usuários precisarão declarar, ainda, que o objeto postado não contém nenhum elemento que possa causar risco ao transporte e às pessoas que irão manusear a carga, bem como cartucho de impressora ou "tonner", que são conteúdos proibidos no transporte aéreo conforme a nova legislação do Departamento de Segurança de Transporte dos Estados Unidos.

Na declaração, os remetentes também deverão informar que estão cientes de que sua remessa pode não ser aceita nos Estados Unidos por motivo de segurança nacional envolvendo o transporte internacional de objetos postais para aquele país e de que o objeto será submetido a scanner (raio X) e a espectrômetro de massa pelas empresas de serviços postais e transportadores aéreos. O espectrômetro é um equipamento que identifica os diferentes átomos que compõem uma substância e pode apontar o objeto identificado como suscetível de não cumprimento com as exigências e que, portanto, não será encaminhado.

Por fim, os clientes terão de datar a declaração, assiná-la, indicar os números da carteira de identidade e do CPF e dizer que estão cientes de que as medidas de controle impostas pelos Estados Unidos poderão provocar atrasos na entrega dos objetos postais. Os únicos clientes que estão imunes a estas exigências são aqueles que têm contrato de prestação de serviço com as empresas de serviços postais.

Leia Também