segunda, 16 de julho de 2018

Operação Matriz

Novas operações da PF têm MS como alvo

26 NOV 2010Por Vânya Santos03h:30

Operação Matriz, desencadeada na manhã de ontem pela Polícia Federal (PF) de Caxias do Sul, resultou na prisão preventiva de dois traficantes, apreensão de R$ 35 mil, um micro-ônibus, um carro de passeio e joias em Ponta Porã. Conforme a polícia, a quadrilha movimentava pelo menos 500 quilos de pasta base por mês e abastecia parte da região Sul do Brasil. Dos 41 mandados de prisão, três foram expedidos para Ponta Porã, onde uma pessoa está foragida. Além de Mato Grosso do Sul, foram alvos da operação os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso e também o Paraguai. Foram cumpridos 41 mandados de busca e apreensão.

De acordo com a polícia de Caxias do Sul, os traficantes presos em Ponta Porã tentavam disfarçar o tráfico com empresa de fachada, que atuava no segmento de comércio de carros e mecânica de automóveis.

A PF constatou que o narcotraficante de Ponta Porã Jarvis Parvão, preso no início deste ano em Concepción, no Paraguai, comandava o envio mensal de meia tonelada de pasta base de cocaína para abastecer o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Para transportar a droga do Paraguai, traficantes escondiam o entorpecente em veículos ou pequenos aviões, que arremessavam pacotes de cocaína para que comparsas recolhessem. Um desses lançamentos, com 61 quilos de droga, foi interceptado pela polícia no último dia 22 de julho, em Uruguaiana.

O responsável pelos carregamentos seria o narcotraficante Pavão, que cumpre pena no Presídio Nacional de Tucumbu, em Assunção, no Paraguai, por lavagem de dinheiro. O Brasil pediu sua extradição e deve reforçar a solicitação com novo mandado de prisão expedido durante a operação, que contou com apoio da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai e atuação de mais de 250 policiais federais.

Bauru
O traficante foragido em Ponta Porã foi identificado pelo apelido de Jota e também é alvo da Operação Filial, desencadeada pela PF de Bauru, São Paulo, na manhã de ontem. Dos 11 mandados de prisão expedidos, um foi para Ponta Porã, e dos 21 mandados de busca domiciliar, dois foram para o município sul-mato-grossense, mas os agentes não localizaram o endereço onde seria feita apreensão de comprovantes de depósitos bancários. Os municípios de Bauru e Agudos também foram alvos dos trabalhos.

De acordo com a polícia, a organização criminosa movimentava mais de 150 quilos de drogas em Bauru e região. Esta operação, que teve início em julho deste ano e contou com participação de 60 policiais, foi deflagrada simultaneamente à Operação Matriz.

Leia Também