Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 16 de dezembro de 2018

TERREMOTO

Nova Zelândia identifica os primeiros estrangeiros mortos

3 MAR 2011Por ESTADÃO00h:05

Dois israelenses são os primeiros estrangeiros mortos identificados nesta quinta-feira, 3, pela Nova Zelândia entre os escombros deixados pelo terremoto de 6,3 graus na escala Richter.

Até o momento, foram confirmados 161 mortos, de 20 nacionalidades.

As autoridades, que estimam que o número de vítimas fatais chegará a 240, não querem divulgar as nacionalidades das vítimas até ter a certeza das identidades dos corpos.

Os israelenses, dois mochileiros de 22 e 23 anos, foram encontrados entre os escombros de um dos edifícios destruídos pelo tremor que atingiu em 22 de fevereiro Chrischurch, a segunda maior cidade do país.

Segundo a polícia, pelo menos 120 corpos de estudantes chineses e japoneses estão sob os muros derrubados de uma escola de idiomas que funcionava dentro do edifício de uma emissora de televisão de Canterbury.

Uma equipe internacional de 900 pessoas trabalha nas tarefas de resgate e reconstrução, mas os familiares de desaparecidos já perderam a esperança de encontrar alguém com vida.

As réplicas do terremoto, de até 4,7 graus na escala Richter, dificultam o trabalho das equipes de emergência, que estão há nove dias trabalhando entre as ruínas e os escombros.

Segundo a Swiss Re, uma das principais seguradoras do mundo, os danos causados pelo tremor custarão às companhias de seguros entre US$ 6 bilhões e US$ 12 bilhões.

Na terça-feira, o primeiro-ministro do país, John Key, se comprometeu a criar uma comissão de investigação para esclarecer por que tantos edifícios desabaram como castelos de cartas em uma área propensa à atividade sísmica como Christchurch, que há seis meses sofreu um tremor de 7 graus de magnitude.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também