Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

DOURADOS

Nova unidade de perícia tem 80% da obra pronta

30 MAI 2011Por da redação11h:35

O Governo do Estado já executou 80% da obra de construção da nova Unidade de Perícia e Identificação (Urpi) de Dourados. A informação é do Coordenador-Geral de Perícias, perito criminal Alberto Dias Terra, que visitou a construção na segunda maior cidade do estado. Executada com recursos próprios do Estado, a Urpi de Dourados terá 693,12 m² e está sendo construída no bairro Terra Roxa, em terreno doado pela Prefeitura do município com investimentos de R$ 897.913,74.

Com a construção do prédio, a intenção do Governo é oferecer melhores condições de trabalho aos profissionais da perícia e identificação (peritos criminais, peritos médicos legistas, peritos papiloscopistas e agentes de polícia científica), garantindo à população mais agilidade e qualidade de atendimento. A expectativa da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) é que a obra seja finalizada em agosto, com o recebimento do mobiliário e instalação de equipamentos.

Estrutura

Acompanhado pelo chefe da unidade e autor do projeto, perito criminal, Janary Nunes França, pelo diretor do Instituto de Criminalista, Orivaldo José da Silva Júnior, pela Diretora do Instituto de Análises Laboratoriais Forense, Josemirtes P. Fonseca Silva, e pelo diretor geral adjunto da Polícia Civil, Nazih El Kadri, o coordenador vistoriou as obras, que estão em fase final de execução, restando apenas pintura, acabamento e urbanização externa.

Para o coordenador Alberto Terra a obra representa um grande avanço para a perícia e identificação do estado. “A nova estrutura é adequada, comporta todos os serviços que realizamos nos dando condições de prestar um serviço mais ágil, com mais qualidade, oferecendo maior comodidade à população”, ressaltou.

A nova estrutura atende as necessidades dos três núcleos que a unidade irá abrigar. O núcleo de identificação, que conta com um dos serviços mais procurados pela população: expedição de carteiras de identidade. O núcleo terá ampla recepção e cinco salas, sendo que a identificação dos presos será realizada em ambiente separado.

O Núcleo de Medicina Legal terá recepção, salas específicas para realização de exames de corpo de delito e para o atendimento de mulheres vítimas de violência e demais crimes sexuais, além de sala de necropsia, de troca de roupa e lavatório, câmara fria, entrada lateral para facilitar acesso às funerárias e aparelho de raio x. O terceiro núcleo, destinado à criminalística contará com seis salas e alojamentos para equipe da perícia externa.

Leia Também