Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Nova lei contra violência sexual é mais rígida

8 AGO 09 - 21h:00
     

Da redação

A lei, mais rígida, sancionada sexta-feira pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que aumenta as penas para crimes de pedofilia, de estupro seguido de morte e de assédio sexual contra menores, além de tipificar o crime de tráfico de pessoas será publicada amanhã na edição do Diário Oficial da União

A nova legislação classifica como estupro de vulnerável qualquer ato libidinoso contra menores de 14 anos ou pessoas com deficiência mental, com pena que varia de oito a 15 anos de reclusão. Se houver participação de quem tenha o dever de cuidar ou proteger a vítima, o tempo de condenação será aumentado em 50%. O autor de estupro contra maiores de 14 e menores de 18 anos será punido com oito a 12 anos de prisão. Atualmente, a pena varia de seis a dez anos.

Para qualquer crime sexual que gere gravidez, a pena aumentará em 50%. Se, no ato, a vítima contrair alguma doença sexual, haverá acréscimo de um sexto à metade do tempo de condenação. Se o estupro resultar em morte, a pena máxima, que atualmente é de 25 anos de prisão, passa para 30 anos. O autor de assédio sexual a menores de 18 anos, que hoje é condenado de um a dois anos de reclusão, terá a pena aumentada de um ano e quatro meses a dois anos e oito meses.

O projeto de lei para tornar mais severas as punições contra esses crimes é de iniciativa da CPI da Exploração Sexual, do Senado, e tramitava no Congresso há cinco anos. No dia 16 de julho, o Senado aprovou um substitutivo da Câmara dos Deputados ao projeto e então ele foi encaminhado para sanção do presidente Lula.

        A nova lei também estabelece que tanto homens quanto mulheres podem ser vítimas de crimes contra a liberdade e o desenvolvimento sexual. Para o tráfico de pessoas no país a pena será de dois a seis anos de reclusão, enquanto a modalidade internacional será condenada com três a oito anos, sendo aumentada em 50% no caso da vítima ser menor de 18 anos. (informações da Radiobrás)

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Após 1º caso, Saúde alerta para baixa vacinação contra sarampo
ATENÇÃO!

Após 1º caso, Saúde alerta para baixa vacinação contra sarampo

Professor com quatro empregos usava atestados para dar conta das funções
FOI CONDENADO

Professor usava atestados para dar conta de 4 empregos

Caixa antecipa para 2019 saque do FGTS para todos trabalhadores
SAQUE IMEDIATO

Caixa antecipa para 2019 saque do FGTS para todos

FCO terá contratação recorde de R$ 2 bilhões em 2019
RECURSOS

FCO terá contratação recorde de R$ 2 bilhões em 2019

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião