Quarta, 13 de Dezembro de 2017

à vontade

Nova frutinha vermelha promete ajudar a comer sem engordar

26 JAN 2014Por r708h:02

Já imaginou poder comer, todos os dias, um pedaço de bolo de chocolate suculento e não engordar? A solução está perto de chegar. Pelo menos é o que dizem especialistas que testaram uma dieta rica em uma pequena frutinha vermelha chamada lingonberry. Com a novidade, as chances de poder comer à vontade sem ter problemas com a balança aumentaram. Os pesquisadores, da Universidade de Lund, realizaram testes em ratos e descobriram que esta pequena fruta ajuda a abaixar os níveis de açúcar no sangue e ainda controla o colesterol. Conhecidas como cowberries nos Estados Unidos e no Reino Unido, esta frutinha pode ser a salvação para quem não quer deixar de comer guloseimas.

Segundo o jornal britânico Daily Mail, a equipe de pesquisadores conduziu o estudo usando um tipo de rato que armazena gordura facilmente e pode ser comparado a seres humanos com índice alto de diabetes e que estão acima do peso. Alguns dos ratos foram alimentados com uma dieta de baixo teor de gordura, enquanto a maioria dos animais foi alimentada com uma dieta rica em gordura. Eles foram, então, divididos em grupos, onde todos, exceto um foi alimentado com lingonberry entre as refeições.

Após três meses de testes, os ratos foram comparados e, o grupo que ingeriu a fruta entre as refeições teve o melhor resultado. Os ratos que que comeram lingonberries não aumentaram de peso, mesmo com uma dieta com alto teor de gordura. Seus níveis de açúcar no sangue e insulina também foram semelhantes aos ratos que ingeriram a dieta com baixo nível de gordura. Lovisa Heymann, uma das responsáveis pela pesquisa, contou ao jornal que este estudo contribui para o criar estratégias na hora de combater e prevenir a obesidade. "Por mais que os resultados sejam positivos, não dá para comer de forma desenfreada e não engordar, mesmo com a ajuda dos lingonberries", afirmou.

Os bons resultados podem ser atribuídos ao alto teor de polifenóis em sua composição. Encontrada na Suécia e na Escandinávia, os pesquisadores ainda vão certificar os efeitos em seres humanos das lingonberries e prometem resultados positivos. "20 % da dieta de nossos ratos tinha lingonberry. Não é algo realista para os seres humanos comer em uma proporção tão elevada", contou Lovisa. Conhecidos nos Estados Unidos como "mirtilos vermelhos", as lingonberries são originárias do norte da Europa e da América do Norte. Populares na Suécia, eles são facilmente encontrados nos Estados Unidos e no Reino Unido em formato de geleias, sucos e smoothies.

Leia Também