sexta, 20 de julho de 2018

CASO ELIZA SAMÚDIO

Noiva de Bruno grava conversa em que diz ter sido ameaçada

18 OUT 2010Por FOLHA ONLINE07h:08

A dentista Ingrid Oliveira, que se diz noiva do goleiro Bruno, voltou a afirmar neste domingo ao "Fantástico", da TV Globo, que sofre ameaças do advogado do goleiro, Ércio Quaresma. Ela e o ex-procurador do atleta, Vitor de Almeida Carvalho, registraram na polícia as supostas ameaças gravadas e querem o afastamento do profissional.

Segundo Ingrid e Almeida, o advogado está desviando dinheiro do ex-goleiro do Flamengo, acusado pelo suposto sequestro e assassinato de Eliza Samudio --ex-amante do goleiro Bruno Fernandes de Souza.

Em uma gravação feita por Ingrid, o advogado fala sobre Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, outro acusado pelo desaparecimento de Eliza Samudio.

"Ele é meu amigo só há 20 anos, só há 20 anos. Sabe, eu brinco que quem ensinou ele a fazer as coisas fui eu. Eu sou mais velho que ele na polícia", diz o advogado sobre Bola na gravação. Segundo Quaresma, nesta conversa, ele se referia ao fato de ter ensinado Bola a "a atirar, a investigar, a perguntar".
.
Quaresma também fala sobre o sumiço do corpo de Eliza. "'Nego' está querendo pegar o Bruno e a Dayanne [ex-mulher de Bruno e também presa acusada de participação no crime] e esquecer o resto. A senhora sabe por que não tem, se é que existe um cadáver, um cadáver insepulto até agora? Por minha causa."

Ao "Fantástico", Quaresma disse que sua declaração na gravação se referia ao fato de ainda não terem encontrado um corpo. 'Nunca vi um cadáver, não vi atestado de óbito e não vi relatório de necropsia...o dia que me apresentarem qualquer uma dessas três coisas nós vamos discutir mérito de acusação.'

Em outro trecho, o advogado diz ser o "demônio" e, segundo a noiva de Bruno, ele a teria ameaçado neste momento.

"Na hora de fazer a cagada, eu 'tô' com Deus e 'tô' com o diabo para trabalhar. Então você entendeu nas mãos de quem 'tu tá'? Demônio, depois você vai pra igreja, por enquanto você vai deixar comigo e vai cooperar. Eu 'tô' olhando no teu olho, eu 'tô' vendo a tua alma. Eu não sou o advogado do diabo, eu sou o diabo, tá?"

Segundo Quaresma, a declaração "eu sou o demônio", diz respeito a sua aparência. "Eu sou muito feio. Basta me olhar no espelho. Eu brinco com isso toda hora", disse.

Semana passada, também ao "Fantástico", a dentistas afirmou pela primeira vez estar recebendo ameaças. "Você é a pedra no meu sapato. Então, se você tem amor a sua vida, você saia do meu caminho", teria dito o advogado a Ingrid, segundo ela afirmou ao "Fantástico".

OUTRAS AMEAÇAS

O advogado Marco Antônio Siqueira, que defende Sérgio Rosa Sales, um dos réus no caso Bruno, disse na última quarta-feira (13) que vai deixar a defesa do seu cliente porque teria sido ameaçado de morte.
Ele só não deixou ainda o caso porque a juíza Marixa Fabiane, do 1º Tribunal do Júri de Contagem, alegou que como ele não apresentou um substituto, vai ter que permanecer no caso até a substituição seja providenciada, o que deve ocorrer em até dez dias.

Siqueira não apontou suspeitos diretos sobre as ameaças. Ocorre que ele vem reclamando de pressões que estariam vindo do advogado de Bruno, Ércio Quaresma, porque seu cliente e a ex-mulher do goleiro, Daiane Souza, não fazem parte do que está sendo chamado de 'bloco de defesa' do advogado.

Sérgio Sales, que é primo do goleiro Bruno, é o único dos nove réus que colaborou com as investigações da Polícia Civil, que levou ao indiciamento dos réus. Durante toda a investigação, Quaresma tentou controlar os advogados. Se tornou uma espécie de coordenador da defesa dos réus.

Siqueira, que alegou ainda haver também 'mercantilizarão' do caso, disse que as ameaças que recebeu foram passadas por colegas da advocacia, que alegam ter recebido telefonemas com as ameaças.

Na semana passada a família de Bruno alegou que vinha sendo pressionada pelo advogado, que estaria cobrando os honorários pelo seu trabalho, e alegou ainda que parentes chegaram a ser ofendidos por ele. Quaresma negou.

Semana passada, Quaresma se defendeu dizendo que não faz ameaças. 'Eu não ameaço, eu faço', disse ele, referindo-se à entrevista da dentista.

Leia Também