DRAMA

No Dom Antônio, população quer <br> mais segurança

No Dom Antônio, população quer <br> mais segurança
25/02/2014 00:00 - DA REDAÇÃO


Reportagem na edição de hoje (25) do jornal Correio do Estado mostra uma região abandonada e com violência desenfreada. Esse é o sentimento de quem mora no Bairro Dom Antônio Barbosa, um dos mais perigosos da Capital. Falta de segurança é uma constante para os moradores, que ainda convivem com ausência de serviços básicos, como saúde.

Abandonada pela administração pública, o bairro vive um clima de guerra, segundo os moradores, propiciado pelo aumento do número de gangues e as constantes disputas por pontos de comercialização de entorpecentes.

“A polícia só vem quando a pessoa está morta”, lamenta a vendedora Maria Aparecida Julho, 39 anos, uma das moradoras ouvidas pelo Correio do Estado. A fala da trabalhadora resume o pensamento da população do local, que se sente “sem lenço e sem documento” e largada pela Prefeitura da Capital. A reportagem é de Daniel Campos.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".