Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

ESTUDO

No Brasil, 70,2 milhões de pessoas consomem produtos piratas

30 NOV 2010Por Infomoney20h:03

Nos últimos cinco anos, o Brasil registrou aumento de consumo de produtos piratas. Um estudo realizado pela Fecomércio-RJ (Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro), em parceria com a Ipsos, aponta que atualmente cerca de 70,2 milhões de brasileiros compram mercadorias falsificadas.

De acordo com os dados, em 2006, 42% dos entrevistados afirmaram que compraram alguma mercadoria falsificada. Em números absolutos, eram aproximadamente 56,4 milhões de pessoas.

Já em 2010, 48% declararam ter comprado algum produto pirata, o que representa um aumento de 13,8 milhões de pessoas consumidoras deste tipo de produto.

Produtos mais consumidos
Entre os produtos falsificados mais consumidos, estão os CDs e DVDs. Estes itens figuram no ranking de produtos piratas desde o início da pesquisa, em 2006.

Apesar disso, nos últimos cinco anos, o percentual de brasileiros consumidores de CD ilegal caiu de 86% para 79%. Em relação aos DVDs, foi apresentado aumento. No primeiro ano da pesquisa, o percentual de brasileiros que afirmaram ter comprado este produto no mercado ilegal era de 35%. Em 2010, eram 77%.

Este crescimento pode ser explicado pela facilidade em que os falsificadores podem reproduzir essas mídias, pelo avanço e disseminação da tecnologia e o aumento significativo na venda de aparelhos de DVD.

Segundo uma estimativa da Fecomércio-RJ, com base em dados da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos, entre 2006 e 2010, foram vendidos anualmente, em média, 7,2 milhões destes equipamentos no Brasil.

Combate à pirataria
Para aumentar a conscientização dos brasileiros sobre os prejuízos causados pelo consumo de produtos ilegais, a Fecomércio-RJ, com apoio do Conselho Nacional de Combate à Pirataria – do Ministério da Justiça –, do Metrô-Rio e da DRCPIM (Delegacia de Repressão Contra o Crime de Propriedade Imaterial), lançou nesta terça-feira (30) o Movimento Brasil sem Pirataria.

As peças publicitárias da campanha serão colocadas no metrô da cidade. De acordo com a Fecomércio-RJ, todas as ações serão destinadas especificamente ao consumidor, mostrando que a decisão de comprar um produto falsificado pode ter consequências irreversíveis.

Leia Também