terça, 14 de agosto de 2018

PRÓXIMO À VAGA

No aniversário de Dinamite, Vasco bate o Náutico

13 ABR 2011Por g123h:09

No aniversário de 57 anos de Roberto Dinamite, a festa do presidente foi comemorada na noite desta quarta-feira bem longe de São Januário, mas não deixou de ser emocionante e feliz. Os jogadores do Vasco deram de presente ao mandatário cruz-maltino uma importante vitória sobre o Náutico por 3 a 0, em pleno estádio dos Aflitos, no Recife, o que deixou a equipe carioca mais perto de uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil.

Sabendo da famosa pressão que existe na casa do Timbu, a partida era tratada pelo Vasco como uma verdadeira "batalha". Porém, a tensão esperada foi amenizada com os gols de Dedé, Alecsandro e Bernardo. Com o resultado, o Vasco pode até perder por dois de diferença na partida de volta marcada para o próximo dia 27 de abril, às 21h50m, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro. A equipe que se classificar enfrentará nas quartas de final o vencedor do duelo entre Bahia e Atlético-PR, que empataram nesta quarta por 1 a 1.

Antes do início da partida, a diretoria do Náutico prestou uma homenagem ao presidente vascaíno pelo seu aniversário. Como ele não esteve presente, o diretor executivo do clube, Rodrigo Caetano, foi o encarregado de receber o presente.

Náutico assusta antes do primeiro minuto

Como já era de se esperar, o Náutico começou com toda força para cima do Vasco. Logo no primeiro ataque, o baixinho Bruno Meneghel, que foi criado nas categorias de base de São Januário, recebeu cruzamento na área e cabeceou no canto. Fernando Prass teve que se esticar todo para salvar o time vascaíno. A torcida do Timbu, que compareceu em bom número nos Aflitos, se empolgou e fez muito barulho nas arquibancadas.

Mesmo com o susto, o Vasco não se abateu e respondeu em seguida. Fellipe Bastos cobrou falta no bico da grande área, e Dedé desviou de cabeça acertando a trave. O lance esfriou a torcida do Náutico, que começou a vaiar as investidas vascaínas. Aos 16, Felipe avançou pelo meio e achou Alecsandro entre os zagueiros. O atacante girou, mas finalizou em cima do goleiro. Foi a vez dos cerca de dois mil vascaínos presentes ao estádio se agitarem.

O jogo ganhou em emoção. Ao mesmo tempo em que o Vasco dominava o meio, o Náutico buscava os contra-ataques para tentar surpreender. Quase conseguiu aos 23. Derley arrancou pela esquerda e cruzou para Ricardo Xavier. Sozinho na área, o atacante dominou a bola, mas finalizou por cima do gol de Fernando Prass.

Porém, o Vasco era mais perigoso e conseguiu chegar ao primeiro gol aos 32. Diego Souza bateu escanteio pela esquerda, e Dedé subiu mais do que todo mundo para movimentar o placar e silenciar parte dos Aflitos. Oito minutos depois, Fellipe Bastos quase aumentou para a equipe carioca. O volante arriscou de fora da área, e a bola explodiu na trave esquerda de Douglas. Impaciente, a torcida do Náutico começou a vaiar a equipe.

Com gol irregular, Vasco aumenta no início da etapa final

O Náutico, que começou o jogo com três atacantes, voltou para o segundo tempo com o volante Elton no lugar de Kieza. Com isso, o técnico Roberto Fernandes tentou igualar as ações no meio, que foi dominado pelo Vasco na etapa inicial. No primeiro ataque do Timbu, um lance duvidoso. Bruno Meneghel entrou na área e caiu após uma dividida com Dedé. Os donos da casa pediram pênalti, mas o árbitro ignorou.

O jogo, que já estava favorável ao Vasco, melhorou para a equipe carioca aos seis minutos. Após uma troca de passe, Eder Luis recebeu pela ponta e cruzou para Alecsandro, em posição irregular, aumentar o marcador. O placar era muito ruim para o Timbu, que foi ao ataque. Bruno Meneghel entrou na área e chutou forte, Fernando Prass espalmou. No rebote, Eduardo Ramos isolou a bola. O Timbu continuou em cima. Elton dominou dentro da área e chutou forte, Fernando Prass espalmou e a bola bateu na trave.

O Vasco diminuiu o ritmo e esperava o erro do Náutico para atacar. Ricardo Gomes colocou Bernardo no lugar de Eder Luis para tentar deixar o time com um melhor toque de bola e explorar a velocidade de Leandro, que substituiu Alecsandro. Aos 38, Bernardo perdeu grande chance de aumentar. Ele recebeu na área, driblou o goleiro, mas na hora de finalizar, resolveu passar por mais um adversário e acabou chutando longe.

A situação do Náutico piorou aos 40. Elton, que havia entrado no segundo tempo, fez falta dura em Alan e acabou sendo expulso. O Vasco ainda conseguiu ampliar aos 46. Bernardo cobrou falta com categoria para dar números finais ao jogo: 3 a 0.

Leia Também