Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

No aguardo de investigação, Portuguesa vai ao MP com nova prova contra CBF

No aguardo de investigação, Portuguesa vai ao MP com nova prova contra CBF
22/01/2014 13:00 - terra


A Portuguesa irá ao Ministério Público de São Paulo (MP-SP) nesta quarta-feira para levar uma importante prova na tentativa de se manter na Série A do Campeonato Brasileiro. Nesta tarde, às 15h30, Orlando Cordeiro de Barros, diretor jurídico do clube rubro-verde, comparecerá ao órgão com cópia da oferta feita pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para manter os lusitanos na segunda divisão em troca de um empréstimo.

A Portuguesa perdeu quatro pontos por escalação irregular do meio-campista Héverton na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2013, o que acabou por rebaixar o time e salvar o Fluminense da queda - a terceira vez que os tricolores deixam de disputar a Série B por questões extracampo.

Sem fundos, a Portuguesa pediu adiantamento de R$ 4 milhões à CBF e recebeu como condição a necessidade de desistir de lutar para se manter na primeira divisão, conforme foi revelado pela reportagem da ESPN Brasil. O MP já abriu inquérito sobre a entidade que rege o futebol e o STJD, e pode incluir a novidade na investigação.

"Se entra no processo, vai ser uma convicção e uma decisão da promotoria. A Portuguesa está informando só o que foi noticiado", disse Cordeiro de Barros. "O MP está apurando a legalidade ou a ilegalidade. Isso que ele está fazendo hoje. Temos que aguardar a conclusão do inquérito civil para ver se vai iniciar uma ação civil pública", completou o dirigente da Portuguesa.

A partir das 17h, o Ministério Público de São Paulo realizará pronunciamento sobre o inquérito que foi aberto no início do mês. São esperados representantes de Portuguesa, CBF e STJD - estes últimos que são investigados pelo não cumprimento do Estatuto do Torcedor na decisão que rebaixou os lusitanos.

Felpuda


Ao que tudo indica, partido teria criado “racha” apenas visando jogar para a plateia, e, assim, quem estava com a corda toda anunciou que se prepara para o desembarque. Nos bastidores o que se ouve é que o tal fundo partidário seria o motivo da desavença e que quem nunca comeu mel quando come se lambuza. Só que não. A estratégia é continuar “dono” da atual legenda e “tomar a frente” de partido que está em fase embrionária. Tudo inspirado na “velha política”.