segunda, 16 de julho de 2018

CAMPO GRANDE

Nível de endividamento das famílias cai

23 FEV 2011Por DA REDAÇÃO12h:30

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor divulgada pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) mostra que neste mês de fevereiro houve ligeira queda no percentual de famílias endividadas em Campo Grande, que passou de 62% em janeiro a 61%. “As famílias fizeram seus compromissos no fim de 2010 e agora estão com o pé no freio em função dos compromissos de início de ano, como mensalidade escolar, IPVA e IPTU”, explica o presidente da Fecomércio MS (Federação do Comércio de Mato Grosso do Sul), Edison Ferreira de Araújo.
Já o número de famílias com contas em atraso diminuiu de 32% a 29% o menor patamar desde fevereiro de 2010, segundo Edison Araújo, um indicativo de que muitas aproveitaram o 13º salário para pagar contas, conforme já mostrava a pesquisa sazonal do Natal, encomendada pela Fecomércio MS. As famílias que informaram que não terão condições de pagar as dívidas também diminuíram um ponto percentual, de 12% a 11%, voltando ao patamar de dezembro de 2010. As dívidas incluem parcelas do crediário, cartão de crédito, financiamentos, cheque pré-datado e empréstimos pessoais.
Dentre as famílias entrevistadas, 57,5% informaram que têm compromissos no cartão de crédito; 32,2% citaram carnês e 13,3% o crédito pessoal. Os financiamentos de carro foram citados por 9% e 7,3% mencionaram financiamento de casa.
Dentre as famílias que informaram ter contas em atraso ( 29% das entrevistadas), a maioria, 62,9%, já está os pagamentos atrasados há mais de 90 dias. Quanto ao comprometimento da renda, a maioria das famílias – 61,8% – tem de 11% a 50% do orçamento engessado com as contas como cheque pré-datado, cartões de crédito, fiados, carnês de lojas, empréstimos pessoal, compra de imóvel e prestação de carro e seguro.
 

Leia Também